Radar InfoMoney

Emissão da Petrobras, Vale, resultados e mais 7 notícias no radar

Petrobras e resultados de mais 7 empresas chamam atenção nesta segunda-feira; a matéria será atualizada até a abertura da Bovespa às 10h (horário de Brasília)

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O noticiário inicia esta segunda-feira (18) agitado após resultado do primeiro trimestre da Petrobras (PETR3; PETR4), divulgado depois do fechamento do pregão de sexta-feira. Mais tarde, a estatal anunciou que aprovou a emissão de até R$ 3 bilhões em debêntures. Esse montante poderá ainda ser acrescida de um lote adicional de debêntures equivalentes a até 20% do inicial ofertado e/ou um lote suplementar equivalente a até 15% do inicialmente ofertado.

Em teleconferência, a companhia ressaltou que poderá voltar a pagar dividendos no ano que vem se o resultado voltar a ficar positivo. 

Balanço da Petrobras anima, mas o que está por vir? É o que realmente importa

Aprenda a investir na bolsa

Vale
A Vale (VALE3; VALE5) concluiu a contratação de linha de crédito sindicalizada de R$ 8,6 bilhões para o prazo de cinco anos. A linha de crédito rotativa foi contratada junto com o sindicato composto por cerca de 24 bancos globais, entre eles o BNP Paribas, Crédit Agricole e Sumitomo.  

Eletrobras
Entre a temporada de balanços, o grupo de energia elétrica Eletrobras (ELET3; ELET6) teve lucro líquido de R$ 1,113 bilhão no primeiro trimestre, ante resultado positivo de R$ 1,041 bilhão no mesmo período do ano passado. A empresa teve geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) de R$ 1,381 bilhão, ante R$ 1,685 bilhão ano antes.

Cemig 
O grupo mineiro de energia elétrica Cemig (CMIG4) teve lucro líquido de R$ 1,485 bilhão no primeiro trimestre, alta de 18,8% ante o mesmo período do ano passado. A empresa teve geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) de R$ 2,579 bilhões, 22,3% acima do obtido um ano antes. A receita líquida da empresa foi de R$ 5,849 bilhões no primeiro trimestre, alta de 24,2% em relação ao mesmo período do ano passado.

Cesp 
A Cesp (CESP6) informou que encerrou o primeiro trimestre com lucro líquido de R$ 104,2 milhões no primeiro trimestre de 2015, queda de 88% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Direcional 
A Direcional (DIRR3) registrou lucro líquido de R$ 36,2 milhões no primeiro trimestre, queda de 21,8% na comparação com o mesmo período de 2014. A receita líquida ficou em R$ 399,8 milhões, crescimento de 0,7% na mesma base de comparação. 

Alupar
A Alupar (ALUP11), companhia de geração e transmissão de energia elétrica, registrou um lucro líquido praticamente estável no primeiro trimestre, com leve alta de 1,6% na comparação com 2014, para R$ 102,3 milhões. A receita cresceu 4,1% no mesmo período, para R$ 377,4 milhões.

PUBLICIDADE

Souza Cruz
O Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) aprovou sem restrições a aquisição pela fabricante de embalagens Amcor da totalidade da participação da Souza Cruz (CRUZ3) na empresa PD Embalagens Gráficas. A PD Embalagens Gráficas é uma sociedade de propósito específico criada para a fabricação de embalagens de cigarros, concentrando o departamento gráfico existente da Souza Cruz no Brasil. O aval do Cade consta em despacho no Diário Oficial da União publicado nesta segunda-feira.

Elétricas
O Ministério de Minas e Energia determinou que a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) promova leilão para licitação de concessões de usinas hidrelétricas em setembro deste ano, segundo portaria publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira. 
Serão licitados seis lotes com usinas nos Estados de Goiás, Paraná, São Paulo, Santa Catarina e Minas Gerais. As concessões devem ser outorgadas pelo prazo de 30 anos, de acordo com a portaria.

Restoque
A Restoque (LLIS3) aprovou a recompra de até 10% das ações ordinárias com o prazo de um ano. As operações serão intermediadas pelo Morgan Stanley, Votorantim e JP Morgan.

Lupatech
A Lupatech (LUPA3) encerrou o primeiro trimestre com receita líquida de vendas de R$ 83,2 milhões, queda de 18% na comparação com 2014. O prejuízo líquido, por sua vez, reduziu de R$ 94,995 milhões para R$ 78,775 milhões nos primeiros três meses de 2015. 

Além disso, os acionistas da companhia aprovaram, em assembleia extraordinária, a realização do grupamento da totalidade das ações da empresa na proporção de 500 para 1 ação ordinária. 

Wilson Sons
A Wilson Sons (WSON11) informou prejuízo líquido de US$ 8,1 milhões no primeiro trimestre, contra lucro líquido de R$ 24,3 milhões no mesmo período de 2014.

Energias do Brasil
A Energias do Brasil (ENBR3) pagou R$ 300 milhões por 50% do Pecém I à Eneva (ENEV3).  

IMC
A IMC (IMCH3), dona do Frango Assado e Viena, anunciou Pierre Albert Berenstein como presidente da companhia para Brasil. 

PUBLICIDADE

Technos
A Squadra Investimentos alienou todas as ações ordinárias que detinha da Technos (TECN3), segundo comunicado enviado à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) na última sexta-feira. 

Forjas Taurus
A Forjas Taurus (FJTA4) mais do que dobrou o prejuízo líquido do primeiro trimestre, para R$ 149,9 milhões. O resultado da companhia foi prejudicado, principalmente, por custos e despesas não recorrentes de R$ 74,1 milhões, que incluem o custo de acordo em processo movido contra a empresa na Flórida, rescisões trabalhistas, assessorias e consultorias. Despesas financeiras de R$ 68,3 milhões também pesaram a linha final do balanço.