AO VIVO Stock Pickers entrevista RI da Cogna: após entrevistarmos gestores comprados e vendidos, é hora de falarmos com o RI da empresa; assista

Stock Pickers entrevista RI da Cogna: após entrevistarmos gestores comprados e vendidos, é hora de falarmos com o RI da empresa; assista

Tempo Real

Embolsando ganhos? Petrobras afunda 12% desde a máxima do dia, mas ainda sobe 5%; veja mais

Confira os principais destaques de ações da Bovespa nesta sexta-feira

12h34: Petrobras (PETR3, R$ 9,51, +4,39%; PETR4, R$ 6,92, +5,33%)
Investidores realizam ganhos após disparada da Bolsa nesta manhã. Desde a máxima do dia até agora, as ações da Petrobras afundam 12%, mas ainda sobem 5%. Os papéis dispararam mais cedo após nova fase da Operação Lava Jato, que tem como alvo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em meio às investigações, o mercado precifica cada vez mais uma mudança de governo, puxando para fortes disparadas ativos de risco. Acumulando cinco altas seguidas, as ações da companhia já disparam 42%. 

12h06: Embraer (EMBR3, R$ 23,84, -4,75%)
Depois de cair 14% na mínima do dia, as ações da Embraer buscam recuperação já subindo 11% desde então. Nesses últimos 2 pregões, os papéis da companhia afundaram 26% até a mínima do dia indo para a mínima desde o início de setembro do ano passado, entre balanço fraco do 4° trimestre reportado na véspera, guidance pior do que o esperado para 2016 e forte queda do dólar frente ao real, que tem levado para baixo também outras exportadoras da Bolsa. 

11h00: Frigoríficos
As ações do setor de frigoríficos desabam hoje com o dólar caindo 3,3% frente ao real. Na liderança, as ações da JBS (JBSS3, R$ 10,54, -16,15%), que são mais penalizadas também por recentes notícias envolvendo a empresa com a família de Lula, investigada hoje pela nova fase da Lava Jato. Papéis da Minerva (BEEF3, R$ 11,30, -7,91%), Marfrig (MRFG3, R$ 5,94, -7,33%) e BRF (BRFS3, R$ 51,31, -2,73%) caem na sequência dos papéis da JBS. 

10h20: Papel e Celulose
Na contramão da euforia generalizada do mercado, papéis expostos ao dólar – como as empresas do setor de papel e celulose – afundam na Bolsa nesta sessão. As ações da Fibria (FIBR3, R$ 31,95, -10,34%) e Suzano (SUZB5, R$ 12,44, -10,70%) lideram as perdas do índice, com quedas de 10%, renovando na mínima do dia o menor patamar desde fevereiro de 2015. 

10h17: Blue Chips
Forte euforia no mercado leva as blue chips da Bovespa a operarem entre leilões nesta sessão, com 11 ações subindo mais de 10% nesta sessão. As maiores altas ficam por conta, novamente, das ações da Usiminas (USIM5, R$ 1,59, +25,20%), Petrobras (PETR3, R$ 10,20, +11,96%; PETR4, R$ 7,75, +17,96%), Banco do Brasil (BBAS3, R$ 19,46, +17,16%) e Metalúrgica Gerdau (GOAU4,   -19,46%).