Bolsas nos EUA

Em sessão negativa, Dow Jones fecha no menor nível desde julho

Mesmo com resultados positivos na economia do país, medo do abismo fiscal fez os principais índices do país fecharem em baixa

SÃO PAULO – Mantendo o movimento visto na véspera, os principais índices norte-americanos fecharam o pregão desta quinta-feira (8) em baixa, com o mercado ainda bastante receoso em relação ao abismo fiscal e Europa, o que acabou ofuscando os bons dados econômicos do país.

O holofote do mercado voltou para a Grécia, embora o reaquecimento da discussão sobre o “fiscal cliff”, ou penhasco fiscal, ainda gere incertezas entre os investidores sobre a economia dos Estados Unidos, sendo a atual pauta, após a reeleição de Barack Obama. Para a Standard & Poor, a chance do país superar o abismo fiscal no próximo ano está em 15%.

Diante disso, o índice Nasdaq Composite, que concentra as ações de tecnologia, fechou em baixa de 1,42% a 2.896 pontos – patamar mais baixo desde julho. Já o S&P 500, que engloba as 500 principais empresas dos EUA, encerrou o pregão em desvalorização de 1,22% atingindo 1.378 pontos – nível mais baixo desde agosto.

Enquanto isso, o Dow Jones, que mede o desempenho das 30 principais blue chips norte-americanas, apresentou queda de 0,94% chegando a 12.811 pontos – menor nível desde julho. Todos os três índices encerraram o dia abaixo de suas médias dos últimos 200 dias.

Já entre o indicadores econômicos, de acordo com o Departamento de Trabalho, os pedidos de auxílio-desemprego caíram para 355 mil na última semana após um ajuste sazonal, a expectativa era que o número ficasse em 370 mil. O déficit comercial dos EUA diminuiu em setembro, chegando a US$ 41,55 bilhões.

Destaques corporativos
A Apple seguiu no terreno negativo neste pregão, com suas ações caindo 3,63%. Desde seu ápice em setembro, os papéis da empresa já caíram mais de 20%. Enquanto isso, o McDonald’s apresentou, depois de 9 anos, uma queda em suas vendas mensais, o que fez seus papéis caírem 1,99% nesta quinta.

Após um dia de forte queda, o Bank of America Merrill Lynch subiu 1,73%. Já a Qualcomm, após apresentar um resultado superior às expectativas no terceiro trimestre.

Europa no radar
O mercado refletiu ainda uma afirmação de uma autoridade do BCE (Banco Central Europeu) de que a decisão de desbloquear os fundos para Grécia pode não sair até final de novembro.

Com escassa maioria, os deputados dos partidos que formam a coligação governamental da Grécia aprovaram na última noite um plano de austeridade que estipula cortes adicionais na ordem dos € 18,1 bilhões até 2016.

PUBLICIDADE

Após a aprovação do plano de austeridade, o Parlamento grego vota no próximo domingo (11) o Orçamento para 2013. No dia seguinte, o Eurogrupo deverá dedicar-se a mais uma reunião ao dossie da Grécia. Os ministros das Finanças poderão então desbloquear uma parcela de € 31,2 bilhões do empréstimo grego, sem o qual o país ficará impossibilitado de pagar salários no fim do mês, e justamente o que vem sendo questinado pela autoridade do BCE nesta sessão.

Já na Inglaterra, o banco central optou pela manutenção da taxa básica de juros em 0,50% ao ano. O estoque do programa de compra de ativos também não foi alterado, permanecendo em £ 375 bilhões.

Confira o fechamento dos principais índices acionários norte-americanos:

% Var DiaPontos%Var 30D%Var Ano
 Dow Jones-0,9412.811-4,91+4,86 
 S&P 500-1,221.378-4,44+9,53 
 Nasdaq-1,422.896-5,53+11,15