Bolsa

Em correção antes de feriado e Copom, Bolsa cai 1,3%, dólar fica estável e DI sobe

Mercado fechou em alta lá fora, mas teve queda por aqui em dia de agenda cheia de indicadores; economistas esperam elevação de juros em 0,5 ponto percentual hoje

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Ibovespa fechou em baixa nesta quarta-feira (3) em dia de forte agenda de indicadores. O índice corrigiu após dois dias de alta, nos quais subiu 2,8%. Com o desempenho de hoje, o benchmark se mantém descolado do desempenho das bolsas internacionais, que caíram ontem e tiveram desempenho positivo hoje. Por aqui, as expectativas giram em torno da decisão do Copom (Comitê de Política Monetária), que deve anunciar nesta noite uma alta de em 0,5 ponto percentual na taxa básica de juros, para 13,75% ao ano.

O benchmark da bolsa brasileira recuou 1,32%, a 53.522 pontos. Já o dólar comercial ficou praticamente estável, com leve alta de 0,003% a R$ 3,1326 na compra e a R$ 3,1347 na venda. No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2017 subiu 0,05 ponto percentual, a 13,58% ao ano. O volume financeiro negociado foi de R$ 6,580 bilhões. 

Para Reginaldo Galhardo, gestor de câmbio da Treviso Corretora, o movimento do dólar ante o real tem mais a ver com o cenário interno do que com as interpretações da economia dos EUA. “Há um reposicionamento natural antes do feriado porque muito pode acontecer no mundo, enquanto os mercados estão fechados aqui. Muito do movimento é de investidores que zeram posições para não ficar expostos”, disse Galhardo. 

Aprenda a investir na bolsa

Ações em destaque
As ações da Petrobras (PETR3, R$ 13,83, -0,14%; PETR4, R$ 12,83, -0,08%) tiveram um dia volátil, mas acabaram no negativo. O mercado fica na expectativa pela divulgação do plano de negócios da companhia ainda este mês. De acordo com informações do jornal Valor Econômico, a Petrobras apresentará plano de negócios 2015-2019 ao Conselho de Administração no próximo dia 23 de junho. Se o plano for aprovado, poderá ser divulgado ao mercado no mesmo dia ou posteriormente. O mercado espera que haja uma redução do plano de investimentos de US$ 206,8 bilhões em cinco anos para algo em torno de US$ 136 bilhões no novo plano de negócios.

Além disso, a companhia anunciou ontem à noite ter convocado uma assembleia geral extraordinária para o dia 1° de julho para reformar o estatuto social, além de aprovar a eleição de novo membros suplentes do conselho de administração e acréscimo da remuneração global dos administradores da empresa.

As ações da Vale (VALE3, R$ 21,89, -2,15%; VALE5, R$ 17,66, -1,94%) fecharam para queda, seguindo o mesmo movimento das siderúrgicas Usiminas (USIM5, R$ 5,06, -1,94%), CSN (CSNA3, R$ 6,50, -2,99%), Gerdau (GGBR4, R$ 8,89, -1,77%) e Gerdau Metalúrgica (GOAU4, R$ 8,21, -2,03%), que recuam após um pregão de fortes ganhos na véspera. Acompanham ainda o movimento as ações da Bradespar (BRAP4, R$ 11,80, -2,24%), holding que detém ações da mineradora. 

Nesta manhã, o BTG Pactual comentou que a disparada das ações da Vale e siderúrgicas ontem não tiveram fundamentos e que os papéis deveriam corrigir o movimento. Uma análise baseada no fato de que a disparada recente do minério de ferro foi exagerada, por conta da queda nos estoques de minério nos portos chineses, que bateram 86,4 milhões de tonelada esta semana, 16,2 milhões de toneladas a menos no acumulado anual, e que esse efeito nos preços deve ser trasitório. Hoje, o preço do minério de ferro fechou em alta de 0,49% no porto de Qingdao na China.

Após subirem forte na última sessão, os bancos registraram queda nesta quarta-feira. O Bradesco (BBDC3, R$ 26,25, -3,14%; BBDC4, R$ 28,20, -2,29%), Itaú Unibanco (ITUB4, R$ 33,96, -2,53%), Banco do Brasil (BBAS3, R$ 22,60, -3,62%) e Santander Brasil (SANB11, R$ 15,86, -1,92%) registraram queda. 

No noticiário do setor, segue a expectativa sobre quem vai levar as operações brasileiras do HSBC. Segundo o Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, o Bradesco teria feito a maior oferta de R$ 10 bilhões, superando o Itaú (com proposta de R$ 8 bilhões), enquanto Santander fez oferta entre R$ 9 bilhões e R$ 10 bilhões. Para a XP Investimentos, o Bradesco deve ganhar essa briga, com o intuito de reduzir sua diferença com o Itaú. A corretora, no entanto, segue recomendando exposição ao setor via Itaú. 

PUBLICIDADE

As maiores baixas, dentre as ações que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód.AtivoCot R$% Dia% Ano
 BBAS3 BRASIL ON22,60-3,62-0,86
 CYRE3 CYRELA REALT ON10,58-3,56-1,04
 RUMO3 RUMO LOG ON1,37-3,52-21,54
 KROT3 KROTON ON11,40-3,31-26,11
 GFSA3 GAFISA ON2,40-3,23+9,09

As maiores altas, dentre os papéis que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód.AtivoCot R$% Dia% Ano
 TIMP3 TIM PART S/A ON10,18+3,98-12,10
 CPLE6 COPEL PNB33,77+1,56-3,40
 CRUZ3 SOUZA CRUZ ON24,72+1,52+31,16
 ECOR3 ECORODOVIAS ON8,26+1,47-18,50
 MRVE3 MRV ON8,02+1,39+12,21

As ações mais negociadas, dentre as que compõem o índice Bovespa, foram:

 CódigoAtivoCot R$Var %Vol1
 PETR4 PETROBRAS PN12,83-0,08629,82M
 VALE5 VALE PNA17,66-1,94478,80M
 ITUB4 ITAUUNIBANCO PN ED33,96-2,53474,09M
 BBDC4 BRADESCO PN EJ28,20-2,29284,71M
 BVMF3 BMFBOVESPA ON11,77-0,08261,97M
 PETR3 PETROBRAS ON13,83-0,14225,45M
 BBSE3 BBSEGURIDADE ON34,39-1,18217,30M
 ABEV3 AMBEV S/A ON EJ18,40-0,97214,22M
 LREN3 LOJAS RENNER ON107,84-1,66170,44M
 BBAS3 BRASIL ON22,60-3,62162,06M

* – Lote de mil ações
1 – Em reais (K – Mil | M – Milhão | B – Bilhão)
 

Indicadores
Às 10h, o HSBC divulgou o PMI (Índice Gerente de Compras) para o setor de serviços, que registrou um recorde negativo de 42,9 pontos, inferior aos 44,2 pontos registrados em abril. Foi a maior queda de produção no setor privado desde março de 2009. 

Entre os vetores macroeconômicos, a OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) cortou sua projeção para o crescimento econômico global neste ano e piorou a estimativa de contração do Brasil. Em relação ao País, a estimativa agora é de uma contração de 0,8% este ano, contra queda de 0,5% prevista anteriormente. Para 2016 a OCDE vê um crescimento de 1,1%, contra 1,2% antes.

Além da organização, a Moody’s também falou sobre a economia fraca no Brasil e as altas de juros, dificultando a redução da dívida brasileira. A Moody’s destaca que os níveis de endividamento do país são mais elevados do que o de seus pares com rating Baa2 e que podem divergir ainda mais.

Lá fora, o ADP Employment (número de postos de trabalho no setor privado dos EUA) subiu para 201 mil, de 169 mil, em linha com o esperado pelo mercado. A importância do ADP é antecipar os dados que serão divulgados no Relatório de Emprego da economia norte-americana, os famosos nonfarm payrolls. 

PUBLICIDADE

Os índices acionários europeus e norte-americanos fecharam em alta. 

Draghi e Grécia
O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, prometeu nesta quarta-feira manter as medidas de política monetária expansionistas do banco, incluindo a implementação de seu programa de impressão de dinheiro. Em entrevista à imprensa depois de deixar as taxas de juros inalteradas, Draghi enfatizou a necessidade de “total implementação” das políticas monetárias para se ver a recuperação da economia da zona do euro.

Draghi havia descrito anteriormente as especulações de que o esquema de 60 bilhões de euros por mês seria reduzido como “surpreendente”.

Se a manutenção do programa de estímulo foi um bom sinal para o mercado, a Grécia mais uma vez decepcionou.O país ameaçou não devolver um empréstimo do Fundo Monetário Internacional (FMI) nesta semana, abrindo caminho para um possível calote, poucas horas antes de seus credores provavelmente apresentarem um ultimato oferecendo fundos a Atenas em troca de reformas econômicas.

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, visita Bruxelas ainda nesta quarta-feira para se encontrar com autoridades europeias, quando deve ouvir os termos do plano concebido nesta semana em uma reunião de grandes líderes, incluindo a chanceler alemã, Angela Merkel.

(Com Reuters)