Guia InfoMoney

Em busca da tendência do mercado? Padrões gráficos indicam próximos passos

Entre a gama de comportamentos existentes, O-C-O desponta como um dos mais observados pelos analistas técnicos

Por  Rafael Souza Ribeiro

SÃO PAULO – Na procura de parâmetros para aplicar, o investidor pode recorrer à análise técnica para identificar uma possível tendência do comportamento dos ativos e garimpar novas posições.
Uma ferramenta muito utilizada pelos grafistas para otimizar a eficiência desta busca por oportunidades no mercado são os padrões dos gráficos, ou seja, certas figuras que apresentaram formações semelhantes ao longo do tempo. Segundo consta, caso identificado um padrão, a probabilidade de ocorrência do mesmo se torna grande e o investidor tem uma “bússola” para o próximo movimento do ativo analisado.
Teoricamente, existem dois tipos de padrões: continuação e reversão. O padrão de continuação sinaliza que a tendência recorrente tem grande probabilidade de manutenção, enquanto os padrões de reversão indicam que a trajetória vigente está “perdendo força”, sinalizando uma mudança de comportamento.
Entre os padrões de reversão já verificados, um dos mais conhecidos entre os analistas técnicos é o padrão O-C-O, o famoso Ombro-Cabeça-Ombro. O nome pitoresco advém do padrão, cuja figura aparentemente lembra os ombros e a cabeça de uma pessoa.

Características

Segundo a equipe da Leandro.Stormer, esse padrão tem início quando o mercado está em tendência de alta e sofre uma leve correção durante o caminho, caracterizando o primeiro ombro.
Em seguida da queda, o ativo forma um canal de alta, e encerra o movimento em um topo mais alto do que o primeiro, formando a cabeça do O-C-O.
Após esse novo topo, o mercado volta a cair e faz um fundo em linha com o primeiro ombro. A partir daí, “já podemos desconfiar que se trata de um O-C-O”, ressaltam os analistas da Leandro.Stormer.
Diante ao padrão praticamente formado, traça-se uma linha de suporte ligando os dois fundos dos ombros, denominada linha do pescoço. A confirmação do padrão se dá com a penetração desta linha, encadeada por um recuo e um teste no suporte do padrão.
Após a aparente retomada do otimismo, é que será verificada a derrocada do mercado, com objetivo mínimo entre a linha do pescoço e a cabeça, verificado pela linha cinza da figura.

align="right"

O-C-O invertido

Este padrão se assemelha com o O-C-O tradicional, porém a cabeça se forma no fundo da figura e os ombros nos topos, sinalizando a probabilidade de reversão da tendência de baixa para alta.
Os objetivos são os mesmo. Segundo a equipe da Leandro.Stormer, o ativo vem de uma tendência de queda forte, faz um fundo e se recupera, caracterizando o primeiro ombro. Após a alta, recua consideravelmente e forma a cabeça da figura. A partir desta região, sobe até a linha do primeiro ombro, onde sofre uma correção e forma o segundo ombro. Diante a clara formação, já se pode definir a linha do pescoço.
Acima desta resistência, haverá uma formação de alta seguida de um pull back, onde o ativo pegará impulso e engatará uma nova tendência de alta.

align="right"

Compartilhe