Desistência

Elon Musk anuncia à SEC que quer desistir de comprar Twitter (TWTR34)

Bilionário norte americano já há algum tempo vinha denunciando que rede social não mostrou dados verdadeiros no acordo

Por  Equipe InfoMoney

O bilionário Elon Musk notificou o Twitter (TWTR34) no fim da tarde desta sexta-feira (8) que quer por fim no seu acordo de US$ 44 bilhões pela compra da rede social. As ações da companhia despencam quase 6% no aftermarket de Nova York.

Em carta enviada à Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês), o advogado responsável pela parte de Musk afirmou que o Twitter não cumpriu suas obrigações contratuais – anteriormente, o dono da Tesla havia defendido que os executivos da rede social mentiram quanto ao número de contas falsas presentes na plataforma.

Musk defendeu publicamente que o número de usuários ativos e monetizáveis era menor do que o alegado pela rede social. Segundo o Twitter cerca de 5% das contas da plataforma são de bots, o que Musk contestou.

Essa informação, de acordo com Musk, pesava no preço da companhia, uma vez que o número de usuários é base importante para se chegar à monetização da plataforma.

“O Twitter falhou ou se recusou a fornecer essa informação”, afirma o documento. Segundo a carta, a rede social rejeitou, por várias vezes,  entregar os números verdadeiros ou, quando o fez, fez de maneira “incompleta e inutilizável”.

Além dessa antiga polêmica, os advogados de Musk ainda denunciam que o Twitter mudou o curso de seu negócio, o que estava proibido em contrato, ao demitir recentemente um grande número de funcionários.

Segundo comentários, dificilmente, porém, o caso está perto de acabar. Uma das clausulas contratuais impunha que no caso de Musk desistir de comprar ele seria obrigado a US$ 1 bilhão – o esperado, porém, é que o Twitter busque maiores números na justiça.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe