Balanço energia

Eletrobras (ELET3 ELET6) tem lucro 65% menor no 3º trimestre, de R$ 964,5 mi

Essa queda no lucro líquido ocorreu por ajustes na contabilização de provisões para contingências no montante de R$ 9,434 bilhões

Por  Rodrigo Petry -

SÃO PAULO – A Eletrobras (ELET3; ELET6) registrou lucro líquido de R$ 964,561 milhões no balanço do 3º trimestre, cifra 65,7% abaixo do lucro de R$ 2,814 bilhões de um ano antes. Essa queda ocorreu por ajustes na contabilização de provisões para contingências no montante de R$ 9,434 bilhões.

Conforme a empresa, a revisão das estimativas de provisionamento de empréstimo compulsório, que somaram aproximadamente R$ 8,926 bilhões no 3º trimestre, vieram após julgamento pelo STJ de Agravo Interno no Recurso Especial nº 1.734.115/PR e às recentes homologações de laudos desfavoráveis no exercício de 2021.

O valor de R$ 8,926 bilhões inclui, entre outros pontos, R$ 5,253 bilhões relativos à reclassificação, de risco de perda remoto para risco de perda provável, de certas disputas relacionadas com o início da contagem do prazo prescricional para cobrança dos juros remuneratórios reflexos.

Além disso, pesou a provisão de R$ 2,180 bilhões decorrentes de alteração do marco temporal para provisão de parcela controversa para contemplar decisões definitivas com entendimento diverso da companhia bem como registro de laudos homologados desfavoravelmente.

“Revisamos nossas provisões como parte de nossa avaliação contínua do cenário jurídico em constante mudança, e muitas vezes imprevisível, com relação a disputas de empréstimos compulsórios”, informou a empresa.

Destaques positivos do balanço da Eletrobras

Segundo a empresa, o resultado teve como ponto positivo o segmento de transmissão, em decorrência, principalmente, da contabilização dos contratos renovados pela Lei 12.783/2021, como resultado do reperfilamento do componente financeiro da RBSE, no montante de R$ 4.859 milhões.

O resultado também foi positivamente afetado pela Repactuação do Risco hidrológico, no montante de R$ 4,266 bilhões, decorrente da resolução Aneel nº 2.932 e 2.919/21/21, que homologou a extensão dos prazos de outorgas de diversas usinas Hidrelétricas da Eletrobras.

Outro destaque positivo do trimestre é a reversão de impairments de R$ 454 milhões, influenciada principalmente pela redução nas taxas de desconto, com destaque para reversão de R$ 265 milhões nas usinas de Santa Cruz e de  atalha em Furnas.

Evolução do resultado da Eletrobras

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

balanço eletrobras

Desempenho Operacional

A receita operacional líquida passou de R$ 6,626 bilhões no 3º trimestre de 2020 para R$ 9,957 bilhões no mesmo período deste ano, um crescimento de 50%.

Esse avanço foi influenciado pelo efeito na receita de transmissão da revisão tarifária periódica, e, na geração, pela melhor performance nos contratos bilaterais e maior de receita de liquidação junto à CCEE.

Já o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) IFRS, que somou o valor de R$ 5,369 bilhões no 3º trimestre do ano passado, avançou para R$ 5,596 bilhões no terceiro trimestre deste ano.

Números recorrentes

Enquanto isso, a receita operacional líquida recorrente apresentou crescimento de 45%, passando de R$ 6,891 bilhões, no terceiro trimestre de 2020, para R$ 9.977 milhões no mesmo período deste ano.

Já o Ebtida recorrente apresentou aumento de 70%, para R$ 5,598 bilhões. “O crescimento recorrente demonstra a melhora na performance operacional da Companhia”, pontuou a companhia.

A Eletrobras atua no segmento de geração, transmissão e comercialização, controladora de 5 subsidiárias operacionais e uma empresa de participações – a Eletropar. Detém ainda participação de 50% do capital social da Itaipu Binacional.

Análises do balanço da Eletrobras

Para o Bradesco BBI, a provisão inesperada pode ser vista como um ponto negativo. Mas avalia que o risco de provisões adicionais ligadas à responsabilização compulsória por empréstimos não é novo para investidores.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No mais, também avalia que a decisão favorável recente da Justiça quanto ao caso Roma implica em uma redução substancial de risco em outras provisões, em um valor que pode chegar a R$ 12,5 bilhões.

O banco diz que o empréstimo compulsório da Eletrobras é um dos principais problemas da empresa, e um motivo adicional para finalizar a privatização. O Bradesco mantém avaliação neutra e preço-alvo de R$ 44 para os papéis ELET6, frente à cotação de terça de R$ 34,05.

Leia também: Qual o impacto das eleições para as ações da Petrobras? Para UBS BB, efeito pode ser bem menor do que se imagina

Bons dados operacionais

O Credit Suisse comentou que a Eletrobras entregou bons números operacionais, com destaque para o Ebitda, principalmente devido a maiores receitas de Transmissão e PMSO decente, apesar do desempenho mais fraco das unidades de Geração de energia.

Do lado negativo, o banco destaca uma provisão significativa para empréstimo compulsório.

O banco mantém avaliação neutra para ações da Eletrobras, e preço-alvo de R$ 45,00, frente à cotação de terça-feira (16) de R$ 34,05.

Reação das ações da Eletrobras na bolsa

Após o balanço, as ações da Eletrobras estavam entre as maiores baixas na abertura do pregão.

Por volta das 10h22, as ações (ELET3;ELET6) recuavam, respectivamente, 4,23% e 3,91%.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CDB com 300% do CDI? XP antecipa Black Friday com rentabilidade diferenciada para novos clientes. Clique aqui para investir agora!

Compartilhe