Dow sobe e Nasdaq cai, à espera dos resultados da Intel

Conteúdo do Portal InfoMoney – Editoria Mercados

Por  Equipe InfoMoney

As bolsas norte-americanas fecharam com variações opostas hoje. Os investidores parecem não estar muito confiantes com a divulgação de resultados de empresas de tecnologia que virão ao longo da semana. Após o encerramento do pregão de hoje as fabricantes de chips Intel e Applied Micro Circuits divulgarão seus resultados do quarto trimestre, além da fabricante de sistemas e hardwares para redes Juniper Networks. Outras gigantes como Microsoft, Apple e Sun Microsystems também farão o mesmo até sexta-feira.

A temporada foi aberta hoje antes do início do pregão com as empresas do setor financeiro, e não desapontou os investidores. O Citigroup, o Bank of America e o o Bank of New York relataram resultados em linha com as expectativas do mercado. Havia um temor de que os números fossem piores, e por isso o setor financeiro foi um dos destaques positivos de hoje. Por outro lado, a sensível diminuição dos gastos corporativos em tecnologia e equipamentos dos últimos meses foi o fator apontado por analistas para o fraco desempenho das empresas do setor de telecomunicações no pregão.

O Dow Jones Industrial, índice que concentra as blue chips, fechou em alta de 1,21%, a 10.652,66 pontos. A Alcoa foi a empresa que teve a maior valorização, com alta de 5,50% em seus papéis. As gigantes do setor financeiro Citigroup e American Express também encerraram o pregão em alta, com valorização de 2,94% e 0,78% respectivamente. Por outro lado, as empresas de telecomunicações AT&T (-1,79%) e SBC Communications (-1,72%) apresentaram queda em seus papéis, além da Intel (-2,33%), da Microsoft (-1,75%) e das fabricantes de equipamentos IBM (-1,13%) e HP (-1,02%).

O Nasdaq Composite, índice que reúne os papéis das empresas do setor de tecnologia, fechou em queda de 0,30%, a 2.618,53 pontos. Entre as maiores baixas, destaque para a fabricante de celulares Ericsson (-5,08%), para a JDS Uniphase (-4,11%) e para a fabricante de PCs Dell (-2,82%), além das gigantes das telecomunicações WorldCom (-2,01%) e Qualcomm (-1,22%). A fabricante de equipamentos para redes 3Com (-2,41%) também fechou em queda, após anunciar que cortará seu número de funcionários em 20%, com o intuito de reduzir gastos no valor de US$ 225 milhões ao ano. Já entre as empresas que obtiveram valorização, destaque para a empresa de internet CMGI (+16,30%), após anunciar que está estudando a recompra das 375 mil ações preferenciais série C emitidas em 1999, na ocasião a US$ 1.000,00 cada. Além dela a fabricante de sistemas Sun (+3,08%), o portal Yahoo! (+3,06%), a varejista Amazon (+2,12%) e a Cisco Systems (+1,15%) também encerraram o pregão em alta.

O S&P 500, índice que reflete o desempenho das ações das 500 maiores empresas dos EUA, fechou em alta de 0,61%, a 1.326,65 pontos. A Ralston Purina, fabricante da ração para animais, viu seus papéis subirem 28,17%, após o anúncio por parte da Nestlé de que irá comprar a empresa por aproximadamente US$ 10,3 bilhões. Por outro lado, a Xerox está entre as maiores baixas, com queda de 10,40% em seus papéis. Outros destaques negativos foram as distribuidoras de energia da Califórnia PG&E (-8,65%) e Edison International (-6,75%), que anunciou hoje a suspensão temporária do pagamento de dívidas para assegurar o fornecimento de energia à população do estado.

Compartilhe