Dow Jones Futuro cai à espera de emprego nos EUA; Campos Neto e mais destaques

Dados de produção de veículos e IGP-DI também estão no radar dos investidores

Felipe Moreira

Painel e gráfico de ações em um tablet (Crédito: Shutterstock)

Publicidade

O relatório de empregos (payroll) dos Estados Unidos concentra as atenções na sessão desta sexta-feira (7). Uma desaceleração do mercado de trabalho americano pode apoiar a expectativa de dois cortes nas taxas de juros neste ano. Economistas consultados pela Dow Jones esperam que tenham sido criados 190 mil empregos.

No Brasil, sai o IGP-DI de maio e a produção de veículos da Anfavea, enquanto o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e o diretor de Política Monetária, Gabriel Galípolo, voltam a falar em eventos. Na véspera, eles mostraram alinhamento em seus discursos ao citarem preocupação com a desancoragem das expectativas inflacionárias.

Seja um dos primeiros a garantir ingressos para a NFL no Brasil com a XP. Pré-venda exclusiva com Cartão XP, aprovado em 24h!

Continua depois da publicidade

1.Bolsas Mundiais

Estados Unidos

Os índices futuros dos EUA operam sem direção única, com investidores se preparando para o relatório sobre as folhas de pagamento não agrícolas (payroll) às 9h30. O payroll vem depois do Banco Central Europeu ter cortado as taxas de juros na quinta-feira pela primeira vez desde 2019, aumentando a pressão sobre o Fed para potencialmente aliviar a política monetária.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

Dow Jones Futuro: -0,02%

Continua depois da publicidade

S&P 500 Futuro: 0,00%

Nasdaq Futuro: +0,09%

Ásia

Os mercados asiáticos fecharam sem direção única nesta sexta-feira, após dados mistos da balança comercial chinesa e à espera de importante pesquisa sobre o mercado de trabalho dos EUA.

Continua depois da publicidade

Shanghai SE (China), +0,08%

Nikkei (Japão): -0,05%

Hang Seng Index (Hong Kong): -0,59%

Continua depois da publicidade

Kospi (Coreia do Sul): +1,23%

ASX 200 (Austrália): +0,49%

Europa

Os mercados europeus operam no vermelho, depois de fecharem em alta recorde durante a sessão anterior, quando o Banco Central Europeu iniciou o ciclo de afrouxamento monetário.

Continua depois da publicidade

FTSE 100 (Reino Unido): -0,62%

DAX (Alemanha): -0,74%

CAC 40 (França): -0,76%

FTSE MIB (Itália): -0,63%

STOXX 600: -0,36%

Commodities 

Os preços do petróleo operam em alta, continuando a subir depois que os membros da OPEP+, a Arábia Saudita e a Rússia, terem indicado que estão dispostos a suspender ou reverter acordos de produção e à medida que um corte nas taxas de juro na Europa aumentava a perspectiva de uma medida semelhante nos EUA.

As cotações do minério de ferro na China fecharam com alta pela segunda sessão consecutiva nesta sexta-feira, sustentados pela diminuição das preocupações com as perspectivas de demanda na China, principal consumidor, e pela confirmação das apostas de um corte na taxa de juros do Federal Reserve em setembro.

Petróleo WTI, +0,11%, a US$ 75,63 o barril

Petróleo Brent, +0,06%, a US$ 79,92 o barril

Minério de ferro negociado na bolsa de Dalian teve alta de 0,72%, a 839,50 iuanes, o equivalente a US$ 115,91

Bitcoin

2. Agenda

A semana termina com a divulgação do payroll de maio nos Estados Unidos.

Brasil

8h: Índice IGP-DI de maio

10h: Anfavea divulga produção de veículos de maio

10h30: Campos Neto dá palestra no evento Monte Bravo Experience, promovido pela Monte Bravo Corretora, em São Paulo.

12h: Gabriel Galípolo concede palestra em evento promovido pelo Departamento de Economia da Universidade de Brasília (UNB), em Brasília.

15h30: Haddad concede entrevista na Universidade de São Paulo (USP)

EUA

9h30: Relatório de emprego payroll

11h: Estoques no atacado

12h: Lisa Cook, do Fed, discursa em evento

14h: Contagem de sondas Baker Hughes

3. Noticiário econômico

Pequenos e grandes mercados receberão arroz importado pelo governo

As 263,3 mil toneladas de arroz que serão importadas pelo governo federal para garantir o abastecimento no país deverão ser disponibilizadas aos consumidores em um prazo de 45 a 60 dias. A distribuição será feita pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para pequenos varejos, de forma direta, e para grandes atacarejos e redes de supermercados em forma de leilões.

A Conab promoveu nesta quinta-feira (6) um leilão público para a compra de arroz importado. Por ter subsídio do governo, o preço máximo do produto será de R$ 20 o pacote de 5 quilos, em embalagens com identificação do governo federal.

Lula assina medida com benefícios para evitar demissões no RS

O governo federal anunciou na última quinta-feira (6) um programa de manutenção do emprego que prevê o pagamento de dois meses de salário mínimo a mais de 430.253 trabalhadores com carteira assinada de empresas do Rio Grande do Sul afetadas diretamente pelas enchentes de maio.

4. Noticiário político

STF assina acordo com redes sociais para combater a desinformação

O Supremo Tribunal Federal (STF) assinou na última quinta-feira (6) acordo com as principais plataformas que operam redes sociais para combater a desinformação na internet. Com a assinatura, as empresas YouTube, Meta (Facebook, Instagram e WhatsApp), Google, Microsoft, Kwai e TikTok se comprometem a promover ações educativas e de conscientização sobre os efeitos negativos da produção de desinformação.

5. Radar Corporativo

Petrobras (PETR4)

A Petrobras (PETR4) informou nesta quinta-feira, 6, que sua diretoria executiva aprovou a reativação da sua fábrica de fertilizantes Araucária Nitrogenados S.A. (ANSA), localizada no Paraná, que está hibernada desde 2020.

Bradesco (BBDC4)

O Bradesco (BBDC4) vai pagar R$ 4 bilhões em juros sobre o capital próprio (JCP) relativo ao primeiro semestre de 2024. O valor a ser pago corresponde a R$ 0,359141350 por ação ordinária e R$ 0,395055485 por ação preferencial.


Itaú (ITUB4)

O Itaú Unibanco (ITUB4) anunciou o pagamento de juros sobre o capital próprio (JCP) de R$ 0,251 por ação.

(Com Estadão, Reuters e Agência Brasil)