Sépsis

Donos da JBS e da Gol são alvos da Operação Sépsis da Polícia Federal

A Polícia Federal também mira do economista Lucio Bolonha Funaro, acusado de ser operador de Eduardo Cunha

SÃO PAULO – A Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira mais uma fase da Operação Sépsis, tendo como alvo a Eldorado, do grupo J&F, que também controla a JBS (JBSS3). O economista Lucio Bolonha Funaro, acusado de ser operador do presidente suspenso da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) também é alvo. A Operação é deflagrada em Pernambuco, São Paulo e no Distrito Federal. 

Funaro foi preso, suspeito de achacar grandes empresas.  A prisão é baseada em delações premiadas de Fabio Cleto, ex-Caixa Econômica Federal, e Nelson Mello, ex-executivo do grupo Hypermarcas. Já as empresas do grupo JBS Friboi são alvo de mandados de busca e apreensão. Segundo a GloboNews, a casa do presidente do Conselho de Administração da empresa, Joesley Batista, é alvo de busca e apreensão.  Também é alvo de busca e apreensão a casa de Henrique Constantino, filho do dono da Gol. 

As suspeitas são de que a JBS tenha pago propina, por meio de Funaro, para obter recursos do fundo de investimentos do FGTS, liberados por influência do ex-vice da Caixa. Cleto disse em delação que havia esquema de propina para liberar recursos do FI-FGTS e que o dinheiro era dividido entre ele, Cunha e Funaro. 

Em Pernambuco são cumpridos três mandados de busca e apreensão, sendo que um deles tem como alvo a empresa Cone, em Cabo de Santo Agostinho, na Grande Recife. Os outros dois são cumpridos em apartamentos de luxo na Praia de Boa Viagem, no Recife.