Nova ação na Bolsa

Dona da MMartan mira IPO de R$ 700 milhões

Ammo Varejo faz parte do Grupo Coteminas, comandada por Josué Gomes, que no início do ano que vem assume a presidência da Fiesp

(Shutterstock)

A Ammo Varejo, que tem sob o seu guarda-chuva marcas como MMartan e Artex, caminha para estrear na Bolsa de Valores. A empresa faz parte do Grupo Coteminas, empresa fundada pelo ex-vice-presidente José Alencar, que faleceu em 2011. O plano é captar com investidores, por meio de uma oferta inicial de ações (IPO, pela sigla em inglês), cerca de R$ 700 milhões, conforme apurou o Estadão.

A oferta do braço de varejo do grupo industrial é planejada ainda para este semestre. A emissão será primária, com os recursos sendo direcionados ao caixa da empresa para financiar planos de expansão, e também secundária, com a controladora vendendo ações.

A Coteminas controla, com cerca de 53%, a holding Springs Global, fruto de uma joint venture com a americana Springs Industries em 2005, que já possui capital aberto na Bolsa brasileira.

A empresa da família Alencar é comandada por Josué Gomes, que no início do ano que vem assume a presidência da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). A área digital da empresa está atualmente nas mãos de seu filho Josué Alencar. E o prospecto do IPO mostra que parte dos recursos que serão captados terá esse destino: tecnologia, além de expansão de portfólio, logística e crescimento de canais de distribuição.

No mesmo documento, a companhia diz que possui 23% de participação no e-commerce em cama, mesa e banho. A empresa afirma que tem testado novos modelos de negócios e de distribuição, tal como franquia digital, as chamadas “dark stores” (que são pontos de vendas que atendem apenas a vendas online) e as “live shoppings”, que são as vendas online interativas com os clientes.

Com o filho já cuidando de uma área que tem ganhado cada vez mais relevância, a expectativa é de que suas funções cresçam à medida que José Gomes terá novas atribuições na sua agenda estando à frente da Fiesp, ao substituir Paulo Skaf, que ficou por 17 anos no cargo. Na primeira metade do ano, a empresa registrou uma receita líquida de R$ 238,6 milhões, aumento de 37% ante o visto um ano antes.

A XP coordena a oferta da companhia, ao lado do UBS, BB e Banco ABC. Procurado, o Grupo Coteminas não respondeu aos contatos até a publicação desta reportagem. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Transformar a Bolsa de Valores em fonte recorrente de ganhos é possível. Assista a aula gratuita do Professor Su e descubra como.