Dólar comercial mantém tendência de perdas nesta tarde e opera a R$ 2,03

Mercado reage bem à manutenção do rating soberano dos EUA; declarações de Mantega também são analisadas

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O dólar comercial mantém o movimento de desvalorização visto durante a manhã e opera nesta tarde próximo a R$ 2,03. A preocupação vista no mercado na última sessão perde espaço nesta sexta-feira (22) após a manutenção do rating da dívida soberana norte-americana pela Moody´s.

Após discurso de Henrique Meirelles na véspera sobre o mercado cambial, a sexta-feira conta com declarações do ministro da Fazenda. Guido Mantega reforçou o otimismo em relação à recuperação econômica do País, ao afirmar que o Brasil será visto como destino interessante de capitais externos, “o que já está acontecendo”. Porém, ele ponderou sobre a maior percepção do Brasil ao investidor estrangeiro, relacionando a valorização da moeda à desestimulação da exportação. “É claro que essa valorização atrapalha. Atrapalha o setor produtivo, os exportadores, a agricultura, etc. Então, de fato, ela é uma fonte de preocupação”.

O aumento no preço das commodities reitera a menor aversão ao risco dos investidores nesta sessão, que também contou com referências do Reino Unido e do Japão: enquanto o primeiro teve uma redução no PIB (Produto Interno Bruto) do primeiro trimestre, dentro do esperado, o segundo manteve a sua taxa básica de juro em 0,1% ao ano.

Aprenda a investir na bolsa

No âmbito interno, destaque para o IPCA-15 (Índice de Preços ao Consumidor Amplo – 15), que revelou inflação de 0,59% em maio – acima do calculado no mês anterior. A aceleração foi atribuída ao aumento no preço do cigarro e dos remédios.

Confira as cotações do dólar

O dólar comercial opera cotado a R$ 2,0290 na compra e R$ 2,0300

na venda, baixa de 0,29% em relação ao fechamento anterior. No mercado paralelo, a moeda norte-americana opera negociada a R$
2,3000, representando um ágio de 13,36%
em relação ao dólar comercial.
Com esta queda, o
dólar acumula desvalorização de 7,01% em maio, frente
à baixa de 5,58% registrada no mês passado.

No ano a desvalorização acumulada da moeda norte-americana
já chega a 13,14%.

Dólar futuro na BM&F
também opera em queda

Na BM&F, o contrato futuro com vencimento em junho
opera cotado a R$ 2.033
baixa em relação ao fechamento
de R$ 2.039

PUBLICIDADE

da última quinta-feira. O contrato com vencimento em julho, por sua vez, opera em baixa,
atingindo R$ 2.047 frente
à R$ 2.048 do fechamento de

ontem.