Dólar comercial mantém desvalorização próxima de 1,4% nesta tarde

Notíciario dos setores financeiro e automobilístico repercute na sessão; por aqui, BC realiza nova intervenção cambial

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Após ter apresentado quatro altas na última semana, o dólar comercial opera nesta segunda-feira (18) com queda próxima a 1,4%. Em sessão sem indicadores econômicos expressivos no âmbito externo, a agenda doméstica ganha destaque. Noticiário acerca dos setores financeiro e automobilístico também é analisado.

Nos EUA, os rumores de que as instituições financeiras que receberam aportes do Tesouro estariam próximas de devolver essa ajuda favoreceram o bom humor visto no mercado. Destaque para a seguradora AIG, que planeja agilizar o IPO (Oferta Inicial de Ações) de sua subsidiária asiática, a fim de elevar sua liquidez de caixa e pagar parte dos US$ 180 bilhões emprestados.

No setor automobilístico, a Volkswagen desistiu de se unir à montadora Porsche, após duas semanas de negociação. Segundo o presidente do órgão supervisor da montadora alemã, a companhia não ajudaria a resolver os problemas financeiros da Porsche, que possui dívida líquida de € 9 bilhões.

Agenda doméstica

Aprenda a investir na bolsa

Como tem acontecido nas últimas sessões, o Banco Central anunciou leilão para compra de dólares no mercado à vista. A operação foi realizada entre às 15h14 e às 15h24 (horário de Brasília). De acordo com o Depin (Departamento de Operações de Reservas Internacionais), a taxa aceita ficou em R$ 2,0779.

A balança comercial registrou um saldo positivo de US$ 505 milhões na segunda semana de maio. Com o resultado, o saldo acumulado no ano avançou para US$ 7,774 bilhões.

Também no âmbito interno, foi divulgada a versão semanal atualizada do relatório Focus. Segundo o documento, o mercado prevê uma inflação mais amena, com leve queda nos índices de preços ao consumidor e nos índices gerais de preços.

O IPC-S (Índice de Preços ao Consumidor – Semanal) da FGV de 15 de maio marcou inflação de 0,48%, taxa 0,09 ponto percentual inferior à registrada na medição anterior.

Confira as cotações do dólar

O dólar comercial opera cotado a R$ 2,0770 na compra e R$ 2,0790

na venda, forte baixa de 1,42% em relação ao fechamento anterior. No mercado paralelo, a moeda norte-americana opera negociada a R$
2,3000, representando um ágio de 10,74%
em relação ao dólar comercial.
Com esta queda, o
dólar acumula desvalorização de 4,76% em maio, frente
à baixa de 5,58% registrada no mês passado.

PUBLICIDADE

No ano a desvalorização acumulada da moeda norte-americana
já chega a 11,04%.

Dólar futuro na BM&F
também opera em queda

Na BM&F, o contrato futuro com vencimento em junho
opera cotado a R$ 2.085,
forte baixa em relação ao fechamento
de R$ 2.122

da última sexta-feira. O contrato com vencimento em julho, por sua vez, opera em forte baixa,
atingindo R$ 2.097 frente
à R$ 2.135 do fechamento de
sexta-feira.