Dólar comercial inicia sexta-feira com forte queda e se aproxima dos R$ 2,01

Manhã positiva no mercado financeiro ajuda moeda a se desvalorizar no começo do dia; recuo beira 1% frente ao real

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Após encerrar o pregão passado com alta de 0,35%, o dólar comercial inicia a sexta-feira (22) com forte queda e aproxima-se dos R$ 2,01. Há pouco, o recuo chegava a quase 1% frente ao fechamento anterior.

A realização de ganhos observada na quinta-feira (21) perde espaço nas principais bolsas de valores, que operam no campo positivo na Europa. Os índices futuros nos EUA e no Brasil também indicam ganhos na renda variável.

Menos preocupados com uma possível mudança do rating da dívida norte-americana, os investidores comentam os dados mais recentes sobre o PIB (Produto Interno Bruto) do Reino Unido, que não surpreendeu. No Japão, atenção à decisão de não alterar a política monetária.

Amenidades

Aprenda a investir na bolsa

O mercado de commodities reforça o clima mais calmo nos mercados e, há pouco, o preço do barril de petróleo subia mais de 1% na bolsa de futuros de Nova York, assim como o cobre e a prata.

A pauta de indicadores econômicos segue pouco movimentada no Brasil e nos EUA, deixando como destaque interno apenas a divulgação do IPCA-15 (Índice de Preços ao Consumidor Amplo – 15). A versão preliminar apontou alta de 0,59% em maio, revelando aceleração da inflação.

O Banco Central brasileiro ainda não confirmou se irá intervir no mercado cambial na parte da tarde, diferentemente do que aconteceu na véspera. Na quinta-feira, o BC atuou pela décima sessão consecutiva, ao comprar dólares à vista, tentando frear o avanço da moeda brasileira.

Resultado acumulado

Com a variação desta sexta-feira, a moeda norte-americana registra queda de 7,70%
neste mês de maio e uma desvalorização de 13,78% desde o início do ano.