Dólar comercial cede à manhã de ganhos nas bolsas e opera com baixa de 0,5%

Moeda conserva trajetória da véspera e beira R$ 2,06; Sadia e Perdigão são destaques, com coletiva sobre fusão

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Mantendo a trajetória observada na véspera, o dólar comercial inicia a terça-feira (19) com baixa de 0,53%, sendo negociado próximo a R$ 2,06. A manhã é de otimismo nas bolsas de valores, que operam no campo positivo desde cedo.

Nos Estados Unidos, três nomes de peso do setor bancário afirmaram que almejam pagar o quanto antes os empréstimos obtidos com o Tesouro. No total, Goldman Sachs, Morgan Stanley e JPMorgan Chase pretendem devolver cerca de US$ 45 bilhões.

A esfera internacional conta ainda com o resultado melhor que o esperado da Home Depot, uma das maiores varejistas norte-americanas, cujo lucro subiu 44,4% frente ao mesmo período de 2008. Na Europa, atenção à confiança do consumidor alemão, que está no nível mais alto dos últimos três anos.

Bolsas em alta

Aprenda a investir na bolsa

O Ibovespa Futuro acompanha o bom humor na cena estrangeira e inicia a sessão em alta de 0,97%, indicando 52.300 pontos. Na última sessão, a Bolsa de São Paulo viveu dia de fortes ganhos e o principal índice disparou mais de 5%.

O panorama doméstico é influenciado ainda pelos detalhes da fusão entre Sadia e Perdigão, que serão divulgados oficialmente logo mais. A coletiva de imprensa está marcada para 10h30 (horário de Brasília).

Resultado acumulado

Com a variação desta terça-feira, a moeda norte-americana registra queda de 5,59%
neste mês de maio e uma desvalorização de 11,81% desde o início do ano.