Mídia internaciona

Dois anos depois, Buffett agradece CEO do BofA por lucro de US$ 5,3 bi

De acordo com matéria da CNBC, o Oráculo de Omaha se encontrou com Brian Moynihan para "agradecer" pelo lucro com os investimentos de US$ 5 bilhões feitos em 2011

SÃO PAULO – É comum para os acionistas marcar reuniões privadas com os executivos de empresas, mas é bastante peculiar quando isso significa que o Oráculo de Omaha, Warren Buffett, teve um jantar de negócios com Brian Moynihan, CEO (Chief Executive Officer) do Bank of America Merrill Lynch.

No dia 6 de agosto, os dois se encontraram no Omaha’s Hallpy Hollow Club, onde o megainvestidor é membro, de acordo com fontes ouvidas pelo portal CNBC. No menu: a economia, o setor bancário, e “muito provavelmente” os investimentos de US$ 5 bilhões no banco. Buffett se mostrou otimista com o setor bancário, especialmente com o BofA. Vale ressaltar que o investidor aumentou as posições no Wells Fargo e outros bancos norte-americanos durante o segundo trimestre, colhendo grandes lucros com a compra de ativos do Goldman Sachs e da General Eletric, ativos estes que ele comprou durante a crise financeira.

Vale ressaltar que as ações do BofA subiram mais de 100% desde que Buffett adquiriu US$ 5 bilhões em papéis do banco em agosto de 2011, o que levou o investidor a agradecer Moynihan pelo lucro de US$ 5,27 bilhões em apenas 2 anos depois, disseram fontes à CNBC. Contudo, o BofA se recusou a comentar.

PUBLICIDADE

A Berkshire Hathaway recebe um dividendo de 6%, ou US$ 300 milhões por ano. Mas, ainda mais lucrativo para o investidor, são os “warrants”, ou garantias que permitem Buffett a comprar US$ 5 bilhões em ações ordinárias do BofA por US$ 7,14 o papel. Os warrants são títulos que dão ao seu portador o direito, mas não a obrigação, de comprar ações ON a um preço fixo dentro de um determinado período de tempo. Com a ação negociada a US$ 14,36, esta quantia representa um lucro que mais que dobra o valor do patrimônio inicialmente investido.

Não houve nenhuma indicação de que quando a Berkshire poderia sair do negócio, que vigora por um período de 10 anos. Enquanto o dividendo de US$ 300 milhões é caro para o BofA, que deve pagar um prêmio de 5% para Buffett antes do acordo acabar.