Mercados

Discussões nos EUA se intensificam e Ibovespa ganha força

Republicanos e democratas discutem propostas para evitar abismo fiscal, mas ainda não encontram solução definitiva

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Enquanto as discussões entre republicanos e democratas se intensificam para evitar uma série de cortes de gastos e aumentos de impostos automáticos, conhecidos como abismo fiscal, os mercados acionários esboçam otimismo e o Ibovespa ganha força nesta tarde.

Segundo cotação das 15h50 (horário de Brasília), o índice registra alta de 1,54%, aos 60.483 pontos. Uma busca por risco pelos investidores pode ser vista pela queda dos contratos futuros de ouro, tido como investimento seguro. Há pouco, os contratos com vencimento em fevereiro negociados em Nova York registravam queda de 1,3%.

Em Nova York o índice Dow Jones avança 0,89%, enquanto o S&P 500 tem forte alta de 1,10% e o Nasdaq avança 1,37%.

Depois da contraproposta apresentada por Barack Obama no fim da segunda-feira, o representando republicano na Câmara dos Deputados, John Boehner, disse em coletiva de imprensa nesta tarde que continuará negociando ao mesmo tempo em que apresentará um plano B, onde defende o aumento de impostos para salários acima de US$ 1 milhão, e não de US$ 400 mil, como proposto por Obama.

Entretanto, Harry Reid, líder democrata no Senado, disse que o plano B não passará pelo Congresso, já que não pede o suficiente em aumento de impostos. Apesar disso, Boehner declarou estar confiante de que chegará a um acordo com o presidente.

Um indicador de confiança entre as construtoras norte-americanas também ajuda a animar o mercado. O NAHB/Wells Fargo Housing Market Index avançou para 47 pontos, o nível mais alto desde abril de 2006.