De estagiário a trader

Disciplina e preparo mental: “é preciso saber a hora de parar”, diz campeão do Vida de Trader

Campeão do reality, o economista Léo Senger agora espera poder pagar suas contas com os resultados obtidos em Bolsa; agora, ele tem R$ 500 mil para operar no mercado e receberá tudo que ganhar

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Imagine ganhar R$ 500 mil para investir na Bolsa e ficar com todo o dinheiro conquistado. É assim que deve começar a carreira do porto-alegrense Léo Senger, 31, vencedor do Vida de Trader, reality criado pela Tuchê Asset em parceria com o InfoMoney, a Meivox e o Profit Chart, que buscava recrutar as maiores promessas do Brasil na área. Apesar de ser economista por formação, o novo calouro do mercado financeiro nunca havia trabalhado com operações na Bovespa e agora deve realizar seu sonho de investidor iniciante, mas com conhecimento de profissional de longa data – apesar de a modéstia impedi-lo de reconhecer.

A disputa foi apertada ao longo do programa, que pôde ser acompanhado em tempo real pelos internautas interessados. Na primeira fase, foram classificados dez finalistas de um total de mil inscritos, sendo 500 participantes ativos de todo o Brasil, a partir de desafios online. O campeão foi aprovado na última posição possível, com rentabilidade de 4,65% – 1,7 ponto a menos que o primeiro colocado na ocasião – mas conseguiu superar os adversários na segunda e última fase, realizada presencialmente em Sorocaba (SP), durante cinco dias. O objetivo da organizadora Tuchê Asset era encontrar novos profissionais com qualidade para trabalhar em sua mesa de trades.

Depois do sucesso no primeiro desafio, Senger pretende dar continuidade à carreira de iniciante. O objetivo, segundo ele, é ser capaz de pagar as contas cotidianas com os resultados obtidos no mercado: “Se alcançar a meta, vou ser ‘contratado’. Passo de estagiário para trader”. Em entrevista, o gaúcho conta um pouco mais sobre a experiência bem-sucedida no reality e dá dicas para quem está começando agora a mexer com o home broker. Confira os destaques da conversa:

Aprenda a investir na bolsa

InfoMoney – Após uma semana do desafio presencial, você se sagrou campeão. Já caiu a ficha que você é um trader de verdade? 
Léo Senger – Ainda não me considero um trader. Com a vitória no desafio dei um importante passo neste início de carreira, porém minha meta, para me eu me chamar de trader é estar pagando minhas contas com o resultado que tiro do mercado. Até lá penso que estou fazendo um estágio. Se eu alcançar a meta vou ser “contratado”. Passo de estagiário para trader. Ser trader tem que ser tratado como uma profissão. E assim como em qualquer profissão existem degraus para serem superados. Para alguns a escada vai ter mais ou menos degraus, ser mais ou menos inclinada, mas o importante é estar em movimento e sempre aprendendo rumo ao topo.

IM – Para você, qual a grande diferença que o desafio presencial tem em relação ao desafio online da 1ª fase? 
LS – A grande diferença é a pressão psicológica de operar lado a lado com seus concorrentes. Teve momentos em que eu estava vendido em PETR4 e meu colega ao lado estava comprado. Ai você começa a se questionar. Será que estou certo? O que ele está vendo que eu não estou vendo? A ansiedade vai a milhão e se você não domina isso começa a colocar tudo a perder mudando a estratégia no meio, alterando stop de loss ou gain.

Além disso a Tuchê nos proporcionou palestras e bate papos com grandes traders. Estar presencialmente com estes profissionais fez muita diferença. Isto foi um grande prêmio que recebemos.

IM – O que você considera que foi seu diferencial em relação aos concorrentes?
LS – Eu considero que foi disciplina e preparo mental. Na disciplina eu consegui na maioria das vezes me manter na estratégia que tracei. Agi rapidamente para me corrigir quando desviei do que havia traçado. Deixei de operar quando sentia que o mercado já tinha me dado todo o possível naquele dia. Vi colegas que tinham alcançado rentabilidade muito elevada no dia, continuavam operando e devolviam o resultado para o mercado. Você precisa saber a hora de parar. Mesmo se teu concorrente está te passando. Se o mercado te deu 3% em um dia sobre todo o capital não está ótimo? Será que no meio da tarde você vai fazer mais 3%? É possível, mas é difícil. Melhor administrar o que você já conquistou.

No preparo mental eu vinha desde de antes do desafio visualizando a vitória, comemorando, enxergando a tela com o primeiro lugar no ranking, fazendo trades de qualidade, saindo rápido de trades ruins, etc. Durante a semana acordava bem cedo, ia correr e ficava imaginando como seria meu dia, o que ia operar, o ponto de entrada dos trades, o número de pontos, o clique no mouse, etc. Ficava tão absorvido nisto que não escutava a música que tinha colocado para correr e em um momento quase cai da esteira. Rsrsrsrs.

IM – Qual foi o principal ensinamento que o desafio te proporcionou?
LS – Que disciplina e preparo são extremamente importantes para a profissão. Que confiança também é muito importante. Isto é até diferente de outros ambientes profissionais onde enxergamos muitas pessoas inseguras ascendendo. Na bolsa não tem espaço pra isso. Se você entrou inseguro ou despreparado pode ter certeza que o mercado vai enxergar isto em algum momento e tirar vantagem. Em uma das conversas que tivemos, o Joaquim Paiffer, usou uma analogia muito interessante para exemplificar isto. Ser trader é como ser um atleta de ponta. Não é só sair comprando ou vendendo. Há muita preparação antes da ação.

PUBLICIDADE

IM – Você já operava na Bolsa de Valores antes? Qual sua experiência neste mercado?
LS – Eu acompanho a 8 anos a bolsa de valores. Falo acompanhar, pois minhas operações na bolsa de valores eram com o objetivo de diversificar investimentos. Operar diariamente, com o objetivo de virar trader, é algo que venho fazendo recentemente. Posso dizer que começou algumas semanas antes do desafio.

IM – E agora? O que você pretende fazer da vida?
LS – Vou continuar minha caminhada para ser trader. Ou melhor em vez de caminhada minha corrida para eu chegar mais rápido, rsrsrsrs.

IM – Qual o principal conselho que você daria para quem quer entrar no mercado de ações mas ainda tem receio?
LS – Aqui temos que diferenciar duas coisas. Entrar no mercado de ações para ser trader meu conselho é se perguntar por que quer fazer isto. Se a resposta for por dinheiro eu sugiro não entrar. Ser trader tem que ser algo que você goste de fazer, te realize, e aí o dinheiro deverá ser uma consequência.

Para aqueles que querem entrar no mercado de ações para diversificar os seus investimentos operando diretamente meu conselho é que busque conhecimento, entenda como funciona a bolsa e o ativo escolhido e entenda profundamente gerenciamento de risco, relação risco e retorno. O mercado é democrático e há espaço para ganhos. Fuja das promessas milagrosas de ganhos fáceis sem esforço. Para ter estes ganhos no mínimo você tem que saber o que está fazendo. Tem muito material de qualidade gratuito na internet. O próprio Infomoney proporcia muito disto. Mas lembre-se: no pain no gain!!!