Varejo

Dia do solteiro: Alibaba supera o próprio recorde e vende US$ 1 bi em 8 minutos

Data comemorativa chinesa já se tornou o dia de maior consumo do mundo e neste ano, em apenas 14 horas, a companhia já havia superado os US$ 10 bilhões em vendas

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A gigante chinesa de comércio eletrônico Alibaba não cansa de superar as expectativas e nesta quarta-feira (11) mais recordes foram – e ainda estão sendo – batidos pela companhia fundada por Jack Ma. Hoje ocorre na China o Dia do Solteiro, já conhecido como o dia das promoções no país, consagrando a data como maior dia de consumo do mundo.

Se no ano passado a companhia já havia surpreendido com US$ 9,3 bilhões em vendas num único dia – superando com facilidade a Cyber Monday americana, que vendeu US$ 2,4 bilhões em 2014 -, atingindo o primeiro bilhão em vendas em apenas 17 minutos, em 2015 estes números já ficaram para trás. Em 14 horas de vendas já foram vendidos mais de US$ 10 bilhões, sendo que a marca de US$ 1 bilhão foi superada em apenas 8 minutos.

Apesar dos números impressionantes, o mercado não parece ter se contentado muito com essas vendas e as ações da gigante de e-commerce recuam em Wall Street. Após atingir perdas de mais de 4% na primeira meia hora de pregão, os papéis da Alibaba tentam esboçar uma recuperação e às 13h23 (horário de Brasília) recuavam 2,26%, a US$ 79,59.

No parque aquático onde foram disputadas as provas em piscina das Olimpíadas de 2008 e que o Alibaba aluguou como sede para centralizar as informações do evento, uma tela gigante mostrava o marcador subindo e os pontos no mapa múndi onde as compras eram feitas. Da cifra final das 24 horas de promoções, o Alibaba ficará com entre 0,3% e 5% de comissão.

A empresa ofereceu cupons de desconto extra para compras por dispositivos móveis. Um dos objetivos é elevar o número de usuários via celulares e tablets. Em 2014, 42,6% do total de transações foram feitas por esses canais. Nas primeiras horas do Dia dos Solteiros, esse índice já era de cerca de 75%. “O mundo inteiro será testemunha do poder de consumo na China durante este 11 de novembro”, afirmou em nota o diretor executivo do Alibaba, Daniel Zhang.

As vendas online na China já representam 10% do comércio varejista.No ano passado, as vendas online dispararam quase 50% no país, a 2,79 trilhões de yuanes (US$ 440 bilhões), segundo os dados oficiais. Nos 10 primeiros meses deste ano registraram crescimento de 35%. A China possui oficialmente 670 milhões de internautas, o que representa quase metade da população.