Dia das Crianças: impostos dos presentes ultrapassam 50% nas compras à vista

O videogame importado é o campeão, com 50,36%: de cada R$ 1.000 do preço do produto, R$ 503,60 vão para o Fisco

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – Pesquisa realizada pela VerbaNet Legislação Empresarial Informatizada com 41 produtos (entre roupas, brinquedos e eletrônicos) aponta que a carga tributária embutida nos presentes para as crianças ultrapassa 50% nas compras à vista.

De acordo com o levantamento, os videogames importados são os campeões em impostos, com 50,36%: de cada R$ 1.000 do preço do produto, R$ 503,60 vão para o Fisco. No caso dos nacionais, o percentual é de 45,51%.

Peso varia

Enquanto as bolas de futebol, vôlei e basquete têm carga tributária que varia de 30,96% (nacionais) a 41,54% (importados), os cartuchos de videogames estão entre os itens com maior tributação, de 41,03% a 46,63%. Confira na tabela a seguir.

Impostos sobre os brinquedos
Produto% de impostos
NacionalImportado
Bicicleta34,9341,54
Bolas30,9638,24
Bonecos (as) e robôs34,9341,54
Carrinhos34,9341,54
Quebra-cabeça34,9341,54
Videogames45,5150,36
Cartuchos de videogame41,0346,63
Jogos de tabuleiro38,2444,30
Trens elétricos e autoramas34,9341,54
Kits montáveis34,9341,54

Fonte: Verbanet

Carga maior nas compras a prazo

Ainda de acordo com a pesquisa, a fome do Leão fica ainda maior se a compra for feita a prazo, pois, além dos juros já cobrados pelo comércio, o consumidor paga pelo IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) e pela CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira) incidente sobre o desembolso na conta bancária.

“A tributação de produtos manufaturados no Brasil, principalmente em relação ao Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), leva em consideração a composição e a utilidade genérica de cada produto. Quando falamos de produtos infantis, em especial os brinquedos, a tributação não diferencia o caro do barato”, explica o coordenador da pesquisa, o contador Ernesto Dias de Souza.

Compartilhe