Sinalização

Despesas permanecerão sob rigoroso controle neste ano, diz presidente do Banco do Brasil

A sinalização ao mercado vem em um momento importante após o anúncio quanto a um plano de eficiência do BB ter desagrado o presidente Jair Bolsonaro

André Brandão
André Brandão (Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil)

O presidente do Banco do Brasil (BBAS3), André Brandão, prometeu controle rigoroso nas despesas em 2021. Depois de uma leve alta de 0,1% no ano passado, com uma inflação de 4,5% e reajuste dos bancários, a meta é perseguir a redução nominal dos gastos.

“Mantivemos um firme controle das despesas, que cresceram abaixo da inflação anual, e permanecerão sob rigoroso controle neste ano, certamente se comportando abaixo da inflação, mas com o BB perseguindo a redução nominal das despesas”, disse Brandão, em nota à imprensa.

A sinalização ao mercado vem em um momento importante após o anúncio quanto a um plano de eficiência do BB ter desagrado o presidente Jair Bolsonaro. Na prática, o que pesou foi o fato de a iniciativa prever o fechamento de 12 agências, totalmente em linha com o que os bancos privados, mas que vai de encontro com as preferências dos parlamentares.

De acordo com Brandão, o Banco do Brasil finalizou 2020 mais preparado para continuar crescendo em seus negócios neste ano. “Mesmo com as dificuldades da pandemia, atravessamos esse período com crescimento de 9% na carteira de crédito”, disse.

Com índices de capital “ainda mais sólidos”, o BB poderá, conforme ele, continuar expandindo os empréstimos e financiamentos, desde que aprovados após “análises adequadas de avaliação de risco”.

O executivo destacou ainda a qualidade do crédito concedido. “Nossa inadimplência fechou o ano em 1,9%, patamar inferior à média dos nossos principais concorrentes”, observou, chamando atenção para a forte presença do BB em linhas de menor risco.

Outro ponto mencionado por Brandão – e que é uma das prioridades de sua gestão – diz respeito ao aprimoramento da experiência do cliente. “O setor financeiro passa por nível de competitividade que exige dos bancos estratégias totalmente focadas nos consumidores”, admitiu.

O objetivo do BB, disse, é fazer com que todos os números do resultado sejam direcionados para melhorar a experiência do cliente, priorizando soluções digitais. “Estamos trabalhando fortemente nesse sentido. Prova disso são os 4,7 milhões de usuários que nosso APP (aplicativo) ganhou em 2020. Foram realizados mais de 17 milhões de atendimentos pelo WhatsApp. Em dezembro, somaram-se mais de 21 milhões de clientes ativos nos canais digitais”, listou.

Segundo Brandão, o digital permite especializar ainda mais o atendimento. Nesse sentido, o banco prevê incluir 1,3 milhão de clientes nesse modelo, fazendo com que 100% do alto varejo siga esse padrão.

PUBLICIDADE

Outra agenda que o executivo tem focado é a ESG (sigla em inglês para ambiental, social e governança). “O Banco do Brasil já é o melhor banco nessa agenda, mas estamos indo além disso. Estamos criando compromissos claros, específicos e econômicos para que a gente possa, ainda mais, atender a sociedade de uma forma sustentável”, prometeu.

“2020 foi um ano de transformação digital e o Banco do Brasil seguiu essa linha. Mas a gente quer dar um passo além. Queremos adicionar inclusão digital. Vai ser bom para nós, do Banco do Brasil, e bom para a sociedade”, acrescentou.

De acordo com o executivo, o banco está lançando um programa, juntamente com o Ministério das Comunicações, para aumentar a maturidade digital nas cidades e no campo. “Nós vamos apoiar nossos clientes, atrair novos, ajudar a sociedade e ganhar eficiência”, concluiu.

Já pensou em ser um broker? Esta série gratuita do InfoMoney mostra como entrar para uma das profissões mais bem remuneradas do mercado. Deixe seu e-mail abaixo para assistir.