Jogos e criptomoedas

Desenvolvedora do game PUBG fecha parceria com Solana e pode lançar NFTs

Acordo prevê o desenvolvimento e a operação de jogos e serviços baseados em blockchain

Por  CoinDesk -

A desenvolvedora de videogames Krafton, com sede na Coreia do Sul, anunciou nesta quarta-feira (23) que fechou parceria com a Solana Labs, criadora da criptomoeda Solana (SOL).

O acordo entre as duas empresas poderia levar os tokens não fungíveis (NFTs) para o popular jogo PlayerUnknown’s Battlegrounds (PUBG).

A Krafton disse em comunicado divulgado à imprensa que seus planos para o trabalho com a Solana Labs incluem o “desenvolvimento e a operação de jogos e serviços baseados em blockchain e NFT”.

Uma fonte familiarizada com o acordo falou ao CoinDesk que a parceria é um memorando de entendimento (tipo de contrato preliminar), o que significa que a Krafton ainda pode encerrar a parceria sem repercussões legais.

  • Assista: Vale a pena ou é cassino? Tudo sobre a ApeCoin, criptomoeda que disparou 1.800% em 1 dia

O PUBG é um dos jogos mais baixados de todos os tempos na plataforma Steam, com uma base de milhões de usuários ativos. O game informou que tinha 696 mil usuários jogando simultaneamente no início de 2022. O jogo é o segundo em popularidade no gênero battle royale, perdendo apenas para o Fortnite da Epic Games.

“A Krafton verá continuamente maneiras de trabalhar em estreita colaboração com empresas de blockchain como a Solana Labs enquanto trabalhamos para estabelecer nosso ecossistema Web 3”, disse HyungChul Park, líder da divisão de Web 3 da Krafton, no comunicado.

“A Solana representa o melhor do ecossistema Web 3 e suas tecnologias. Por meio dessa cooperação, a Krafton adquirirá a visão necessária para acelerar seu investimento e produção de experiências baseadas em blockchain”.

O anúncio ocorre no momento em que a adoção de NFTs no mercado de games esfriou por causa de recentes reações negativas de jogadores à tecnologia.

Em fevereiro, a Krafton investiu US$ 6,6 milhões em duas startups de NFT sediadas na Coreia para ajudar a desenvolver suas operações na Web 3.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe