Desempenho das bolsas nos EUA influencia queda das bolsas latino-americanas

Conteúdo do Portal InfoMoney – Editoria Mercados

Por  Equipe InfoMoney

As principais bolsas latino-americanas fecharam em baixa nesta quarta-feira, influenciadas pelo desempenho negativo dos índices norte-americanos. O Nasdaq Composite fechou registrando forte queda de 7,12%, enquanto o Dow Jones Industrial e o S&P500 caíram 2,51% e 3,13%, respectivamente.

O índice Merval da Bolsa de Buenos Aires fechou em baixa de 1,80%, após a divulgação que a produção industrial de novembro caiu 4,3%, em relação ao mesmo mês no ano passado. Em comparação com outubro, a produção industrial apresentou uma queda de 0,8%. Hoje, o ministro da Economia, Jose Luis Machinea, se reuniu com banqueiros em Nova York, para explicar maiores detalhes sobre o pacote de ajuda externa do FMI. Para muitos analistas do mercado, o pacote de ajuda financeira anunciado na segunda-feira, no valor total de US$ 39,7 bilhões, não resolverá o problema do crescimento econômico da Argentina.
Segundo os analistas da Morgan Staley, os US$ 25,4 bilhões que deverão ser liberados em 2001 serão consumidos pelo déficit fiscal (US$ 7 bilhões), pelos serviços da dívida pública argentina (US$ 14,3 bilhões) e por outros pagamentos do governo; portanto, o pacote não terá um impacto desejado na economia argentina. Já para os analistas da Bear Stearns, o problema é que mais da metade do pacote será financiado pelo setor privado, que não poderá cumprir com o seu papel, caso a crise argentina continue. Os destaques de baixa ficaram para as ações da Central Costañera (-7,14%), da siderúrgica Siderar (-5,22%), do banco espanhol Santander (-4,21%) e da Solvay Indupa (-2,38%). Por outro lado, entre os componentes do índice Merval, fecharam em alta os papéis da empresa petrólífera Astra (+3,61%) e os da Garovaglio y Zorraquim (+1,56%).

O índice IPC da Bolsa do México encerrou o pregão em baixa de 4,49%, registrando a maior queda em oito meses. Nesta quarta-feira, foi divulgada a taxa de desemprego referente ao mês de novembro, que apresentou variação positiva de 2,0%. Em outubro, este índice, que mede a proporção das pessoas que procuram emprego dentro da população economicamente ativa, apresentou o mesmo resultado de novembro de 2,0%. O mercado mexicano continua preocupado com a demora do Congresso para aprovar o Orçamento de 2001. Segundo o deputado Felipe Hinojosa, os deputados e senadores estão analisando a proposta de Orçamento e farão as modificações necessárias para o melhor desenvolvimento do país. Os destaques de baixa da bolsa mexicana ficaram para as ações do Grupo Elektra (-8,78%), Fomento Econômico Mexicano (-6,32%) e Grupo Industrial Alfa (-5,44%). Não houve nenhuma variação positiva entre os componentes do índice IPC.

O IBVC da Bolsa de Caracas fechou em queda de 1,36%, com destaque para a ação da CANTV (-3,94%), maior companhia telefônica da Venezuela. Por outro lado, segundo o jornal El Universal, o setor de mineração da Venezuela cresceu 18% em 2000, em relação aos resultados de 1999. O jornal também anunciou que, na próxima semana, entrará em vigência um regulamento de lei de minas, que atraírá mais investimentos para o setor.






















Outros mercados: Brasil Ibovespa -4,65%
Peru ISBVL +0,10%
Colômbia IBB +0,34%
Chile IPSA-1,67%

Compartilhe