Bolsas mundiais

De olho no atraso de pagamento grego ao FMI e indicadores americanos, bolsas europeias caem

No velho continente, o dia promete ser tenso com o primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras, tendo que enfrentar a fúria de apoiadores de esquerda no parlamento

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Na volta do feriado que manteve a Bovespa fechada na véspera, o mercado brasileiro acorda nesta sexta-feira (5) de olho no desempenho das bolsas mundiais e em sinais sobre o humor dos investidores internacionais, que aguardam os dados do emprego nos Estados Unidos e novos episódios do drama grego. Na Ásia, o dia foi de queda para os principais índices acionários, com exceção da China, onde as ações avançaram após uma semana de altas e baixas. O mercado em Xangai subiu 1,5% e ultrapassou a barreira de 5 mil pontos pela primeira vez desde 2008 ao fechar nos 5.023.

Às 7h30 (horário de Brasília), o índice MSCI emergentes que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão recuava 0,35%, em meio a um clima muito reprimido. O índice japonês Nikkei com leve queda de 0,1%, a 20.460 pontos. Em Hong Kong, Seul, Taiwan e Sidney, os principais benchmarks encerraram o pregão com desvalorizações entre 0,09% e 1,06%.

Na Europa, o dia promete ser tenso em meio à notícia de que a Grécia atrasou um importante pagamento de dívida para o Fundo Monetário Internacional que deveria ocorrer na sexta-feira. O primeiro-ministro Alexis Tsipras, por volta do meio-dia desta sexta (horário de Brasília) enfrenta a fúria de apoiadores de esquerda, pedindo mudança nos duros termos impostos pelos credores internacionais para a ajuda que evitaria um calote.

Aprenda a investir na bolsa

Foi a primeira vez em cinco anos de crise que a Grécia adiou o pagamento de uma parcela de sua dívida de 240 bilhões de euros em ajuda financeira obtidos junto a governos da zona do euro e ao FMI, mesmo que Tsipras tenha dito no início da semana que Atenas tinha o dinheiro e faria o pagamento. O atraso ocorre ao mesmo tempo que a chanceler alemã Angela Merkel disse que as negociações de um acordo para reformas em troca de dinheiro estão ainda muito distantes de uma conclusão.

No velho continente, as principais ações ampliam perdas, com o mercado de olho, além dos problemas gregos, em dicas sobre os próximos passos da economia americana via Federal Reserve. Às 8h15 (horário de Brasília), o índice FTSE 100 apresentava perdas de 0,9%, enquanto o alemão DAX recuava 1,40%.