Temporada de balanços

Dasa (DASA3) reverte lucro e tem prejuízo de R$ 167 milhões no 4º trimestre

Alta de juros impactou dívidas da empresa e resultado financeiro do período ficou no negativo

Por  Felipe Moreira

A Dasa (DASA3) registrou prejuízo líquido de R$ 167 milhões no quarto trimestre de 2021 (4T21), revertendo lucro líquido de R$ 24 milhões do mesmo trimestre de 2020.

A companhia explica que a queda no resultado foi causada por diminuição do Ebitda, aumento das despesas de depreciação e amortização (devido à expansão do imobilizado) e crescimento das despesas financeiras líquidas, associado à alta das taxas de juros da dívida em aberto com taxas variáveis.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado caiu 72,4% no último trimestre do ano passado, totalizando R$ 70 milhões.

Já a margem Ebitda ajustada atingiu 12,4% no período, baixa de 8,5 p.p. frente a margem registrada em 4T20.

A receita líquida somou R$ 2,673 bilhões entre outubro e dezembro do ano passado, alta de 15,4% na comparação com igual período de 2020, devido ao aumento dos usuários diretos e pacientes-dia durante o trimestre, além de taxas de ocupação resilientes.

O lucro bruto ajustado totalizou R$ 700 milhões no 4T21, uma retração de 11,8% em relação ao mesmo trimestre de 2020.

A margem bruta ajustada atingiu 34,3% no último trimestre de 2021, baixa de 8,1 p.p. na comparação anual.

Segundo a companhia, o desempenho foi impactado adversamente pela alavancagem operacional negativa, com a queda atípica da receita em outubro e primeira quinzena de novembro. Essa linha do balanço foi impactada por um declínio da receita relacionada com a Covid, e uma recuperação defasada dos procedimentos eletivos e rotineiros; consolidações recentes de ativos na unidade de negócios Hospitais e Oncologia, com margens menores; reajustes de preços intencionalmente reprogramados de outubro de 2021 para janeiro de 2022.

As despesas gerais e administrativas somaram R$ 368 milhões no quarto trimestre de 2021, uma elevação de 18,9% em relação ao quarto trimestre de 2020.

O resultado financeiro líquido foi uma despesa de R$ 171,5 milhões no quarto trimestre de 2021, uma elevação de 138,1% sobre as perdas financeiras do mesmo trimestre de 2020.

Os investimentos somaram R$ 1,0 bilhão em 2021, ou 9,8% da receita líquida, ligeiramente abaixo do valor orçado de R$ 1,1 bilhão.

A dívida líquida da companhia ficou em R$ 3,989 bilhões no final de dezembro de 2021, crescimento de 5,9% em relação ao mesmo período de 2020.

O indicador de alavancagem financeira, medido pela dívida líquida/Ebitda ajustado, ficou em 2 vezes em dezembro/21, queda de 1,7 vezes em relação ao mesmo período de 2020.

Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.

Compartilhe