DaimlerChrysler cortará quase 26 mil funcionários

Conteúdo do Portal InfoMoney – Editoria Mercados

Por  Equipe InfoMoney

DaimlerChrysler anunciou um corte de 20% da sua força de trabalho, ou aproximadamente 26.000 empregos em quatro fábricas da Chrysler nos EUA. O corte incluirá 19.000 posições da linha de produção e 6.800 trabalhadores da área administrativa das fábricas e seria executado em 3 anos.

O corte seria parte do plano de reestruturação do grupo DaimlerChrysler – previsto para ser anunciado no final de Fevereiro – para a montadora norte-americana, que vem apresentando prejuízos desde a fusão ocorrida em novembro de 1998. Somente no quarto trimestre de 2000 o prejuízo da Chrysler atingiu US$ 1,25 bilhão, contra US$ 512 milhões perdidos no terceiro trimestre.

Os empregos da área administrativa seriam eliminados através de um plano de aposentadoria precoce. Já os postos de trabalho da linha de montagem estariam travados devido a um acordo entre a companhia e o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Automóvel, que impede a redução no quadro de funcionários e o fechamento de fábricas até 2003.

A montadora prevê redução de custos com a união do desenvolvimento de plataformas de novos veículos em conjunto com a Mitsubishi Motors Corp, onde a DaimlerChrysler possui 34 % de participação acionária.

Muitos analistas criticam as medidas tomadas pelo grupo, pois consideram que estão muito focadas em apenas cortar custos, esquecendo-se da criação de novos produtos e outras estratégias, para salvar a fusão que já foi considerada um “casamento perfeito”.

Apesar de tudo alguns investidores estão otimistas com o futuro da empresa e acreditam que as ações desta – com queda acumulada de 42 % no mercado norte-mericano desde a fusão em novembro de 1998 – já embutiram as más notícias dos últimos anos.

Compartilhe