Dados negativos e bancos pesam e bolsas dos EUA fecham novamente no vermelho

Greenspan acredita que "ainda existe muito capital a ser levantado" por bancos; GM dispara após acordo com sindicato

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Os principais índices em Wall Street encerraram em queda nesta quinta-feira (21). Dow Jones e S&P 500 tiveram o terceiro dia consecutivo de perdas, enquanto o Nasdaq acumula duas desvalorizações seguidas. Foco para indicadores piores que os esperados.

O ex-presidente do Federal Reserve, Alan Greenspan, afirmou que “ainda existe muito capital a ser levantado no sistema bancário comercial norte-americano”. Além disso, ele acredita que perdas relacionadas a crédito podem se multiplicar, enquanto os preços dos imóveis não recuarem.

Após as declarações de Greenspan, alguns bancos regionais anunciaram planos para levantar capital. Assim, as ações de Regions Financial (-16,16%), Fifth Third Bancorp (-9,86%) e Huntington Bancshares (-11%) fecharam com fortes perdas.

Aprenda a investir na bolsa

Além disso, as bolsas norte-americanas foram pressionadas por indicadores piores que os esperados. O número de pedidos de auxílio-desemprego aumentou na última semana. E a atividade industrial na Filadélfia recuou em maio.

GM

Forte alta de 32,41% dos papéis da General Motors, após o sindicato dos trabalhadores UAW (United Auto Workers) confirmar ter fechado um acordo com ela. Além disso, o Ministro da Economia de Thuringia (Alemanha), Juergen Reinholz, disse que o país fornecerá metade do € 1,5 bilhão (US$ 2,1 bilhões) nos empréstimos para a Opel, divisão da GM.

Ratings

Depois do Japão ter o seu rating reduzido pela Moody’s, a Standard & Poor’s diminuiu a perspectiva da nota de crédito do Reino Unido. “Nós podemos esperar que todas as economias do G7 sejam reduzidas”, afirmou Stuart Thompson, economista chefe da Ignis Asset Management ao The Wall Street Journal.

Bolsas caem

O índice Nasdaq Composite, que concentra as ações de tecnologia, fechou em baixa de 1,89% a 1.695 pontos, acumulando no ano forte alta de 7,50%.
O S&P 500, que engloba as 500 principais empresas dos EUA, encerrou o pregão em desvalorização de 1,68% atingindo 888 pontos e caindo 1,65% no ano.
Por fim, o Dow Jones, que mede o desempenho das 30 principais blue chips norte-americanas, apresentou queda de 1,54% chegando a 8.292 pontos e acumulando no ano forte baixa de 5,52%.


%Var DiaPontos%Var 30D%Var Ano
Dow Jones-1,548.292+4,05-5,52
S&P 500-1,68888+4,50-1,65
Nasdaq-1,891.695+3,13+7,50