Dados econômicos nos EUA agradam e bolsas têm mais um dia de ganhos

Com inflação abaixo do esperado e menor avanço no varejo, balanço de riscos pede extensão do afrouxamento monetário

Por  Juliana Pall Farias -

SÃO PAULO – Levando a esfera corporativa a segundo plano, o cenário econômico volta a mexer com o humor e com as perspectivas dos investidores. Uma vez que o Fed equiparou as ameaças de pressões inflacionárias com os riscos de desaquecimento econômico, o investidor se pergunta para que lado a balança de riscos penderá.

Nesta quarta-feira (14), o mercado teve dois importantes parâmetros para o ajuste de posições sobre o rumo da política monetária norte-americana: o Producer Price Index, um dos índices inflacionários mais acompanhados pelo Federal Reserve, e o Retail Sales, ambos relativos a outubro.

A resposta aos indicadores foi positiva. Os mercados futuros dos EUA, até então apresentando tímidas variações pela manhã, consolidaram tendência de alta, movimento estendido à abertura das bolsas norte-americanas. O Ibovespa também ganhou fôlego com o anúncio destes dados, incrementando os ganhos já apresentados no início do pregão.

Preços sob controle e atividade varejista desaquecida

O PPI marcou alta nos preços de 0,1% no último mês, menor do que o 0,3% esperado pelo mercado. No mês anterior, a inflação marcada pelo indicador fora de 1,1%. Já o Core PPI, que exclui os voláteis preços de energia e alimentação, não apresentou variação frente ao apurado em setembro (+0,1%), enquanto analistas esperavam uma alta de 0,2%.

Por sua vez, o Retail Sales apontou crescimento de 0,2% nas vendas totais no setor varejista norte-americano em outubro, dentro das estimativas. Tal resultado configura um desaquecimento nas vendas, dado que, em setembro, a expansão foi maior, de 0,7%.

Na avaliação da NGO Corretora de Câmbio, “a não sinalização de pressões inflacionários no PPI já cria perspectivas de que o Fed possa mais uma vez cortar a taxa de juro na próxima reunião”.

Fed não perde o foco nos preços

Os investidores também buscam por sinais sobre a próxima decisão da autoridade monetária norte-americana no discurso que Ben Bernanke fez há pouco em Washington. No próximo dia 20, o Federal Reserve divulgará suas projeções para inflação, PIB (Produto Interno Bruto) e mercado de trabalho nos próximos três anos.

Esta semana ainda reserva novas informações que também darão o norte das projeções para a Fed Funds Rate. Na quinta-feira, dia em que as bolsas brasileiras estarão fechadas devido a feriado nacional, será divulgado o índice de preços ao consumidor norte-americano, CPI, e seu núcleo, Core CPI. Um dia depois, é a vez dos dados de atividade industrial Industrial Production e Industrial Production, todos relativos a outubro.

Compartilhe