RADAR INFOMONEY Por que a Bolsa sobe e o PIB cai? O Ibovespa segura os 120 mil pontos, diante do caos na economia?

Por que a Bolsa sobe e o PIB cai? O Ibovespa segura os 120 mil pontos, diante do caos na economia?

Direto ao Ponto

Dados de imóveis nos EUA e indústria no Brasil devem movimentar Ibovespa

Dia deve ser de fracas referências, assim como na véspera, e noticiário corporativo pode ditar o ritmo do mercado

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Após fechar com uma queda de 1,29% na quinta-feira (24), o Ibovespa voltou a registrar forte baixa na segunda-feira (28), quando encerrou a sessão caindo 1,87%, aos 60.027 pontos. Vale ressaltar que na véspera não houve grandes referências para indicar um movimento como o que ocorreu, inclusive, as bolsas internacionais não tiveram movimento tão forte quanto por aqui.

Para esta terça-feira (29), novamente não teremos grandes referências para o índice, sendo que a agenda de indicadores também terá uma sessão com movimento mais fraco. Assim como na véspera, a tendência é que o ritmo do Ibovespa continue acompanhando os movimentos isolados das companhias que compõem do benchmark da bolsa, sendo que indicadores da indústria por aqui e números do setor imobiliário nos EUA podem movimentar os mercados.

Outro mercado que se destacou na última segunda-feira foi o de câmbio, onde o dólar comercial caiu 1,46% e fechou cotado a R$ 2,0014 na venda. Analistas passam a ver agora o dólar como o novo mecanismo para controle da inflação no País, uma vez que a última Ata do Copom sinalizou uma manutenção da Taxa Selic.

Para o diretor de câmbio da Fair Corretora, José Lavia Júnior, porém, a forte queda da véspera não deve se manter: “a tendência é que agora o dólar fique em R$ 2,00, podendo chegar a R$ 1,99, mas não menos que isso”, explica o diretor.

Agenda tem indicador imobiliário nos EUA
Na agenda de indicadores desta terça-feira (29), pouco movimento tanto no Brasil quanto no exterior. Por aqui, o único dado a ser apresentado será a Sondagem Industrial, divulgada pela FGV (Fundação Getulio Vargas) às 8h00 (horário de Brasília).

Já nos EUA, o destaque fica para o S&P/Case-Shiller Home Price, importante indicador imobiliário e que mostra a trajetória dos preços das casas no país por meio de uma média móvel trimestral. Enquanto isso, o Federal Reserve inicia sua primeira reunião do ano, que deve terminar na quarta-feira (30).

Na Europa, o maior destaque fica com a Confiança do Consumidor na Alemanha, enquanto na Ásia, o Japão divulga informações do comércio varejista. Para mais informações, veja a nossa agenda diária.