Análise

Custo de produção do Bitcoin cai para US$ 13 mil e ameaça criptomoeda, diz JPMorgan

Mineradores estão mais eficientes, mas mudança pode influenciar na percepção de fundo de mercado

Por  CoinDesk -

O custo para produzir Bitcoin (BTC) caiu de US$ 20 mil para cerca de US$ 13 mil no início de junho, disse o banco de investimento JPMorgan em uma nota enviada a seus clientes.

A queda no custo de produção da criptomoeda decorre do “declínio no uso de eletricidade, conforme dados do Cambridge Bitcoin Electricity Consumption Index, embora o hashrate (que mede a energia computacional usada na mineração de BTC) esteja flutuando nos últimos meses sem uma tendência de baixa clara”, escreveram os estrategistas da empresa.

Apesar de uma lucratividade melhorada significar que pode haver menos pressão para que os mineradores vendam suas unidades de Bitcoin para fins de liquidez, a queda nos custos de produção pode ser negativa para o preço geral do criptoativo, acrescentou o banco.

O JPMorgan lembra que o custo de produção serve como referência do mercado para apontar o fundo de preço da criptomoeda – quanto mais baixo o custo, portanto, maior pode ser a queda do ativo.

“O declínio no custo de produção pode ser percebido como negativo para as perspectivas do Bitcoin daqui para frente, na medida em que é percebido por alguns participantes do mercado como o limite inferior da faixa de preço da criptomoeda em um mercado em baixa”.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe