Resultados

CSN registra lucro líquido de R$ 5,5 bilhões no 2º trimestre, alta de 1.136% na comparação anual

Já a receita líquida totalizou R$ 15,392 bilhões, o que representa um aumento de 147% quando comparado com o segundo trimestre de 2020

A CSN (CSNA3) teve um lucro líquido de R$ 5,5 bilhões no 2º trimestre de 2021, baixa de 3% na comparação com o primeiro trimestre de 2021, mas com avanço de 1.136,3% na comparação com igual período de 2020.

O lucro atribuído aos controladores foi de R$ 4,96 bilhões no segundo trimestre deste ano, o que representa alta de 1.338,6% frente igual período de 2020.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado, que soma ao resultado depreciação, amortização, tributos, participação em investimentos e efeitos extraordinários, além da participação proporcional das controladas MRS Logística e CBSI, teve alta de 324,6%, para R$ 8,174 bilhões.

As vendas de aço da CSN subiram 27,7%, para 1,3 milhão de toneladas, enquanto a venda de minério de ferro subiu 17,7%, para 9,1 milhões de toneladas.

A receita líquida totalizou R$ 15,392 bilhões, o que representa um aumento de 147% quando comparado
com o segundo trimestre de 2020 e de 29% na comparação com o primeiro trimestre de 2021. “Esse resultado é consequência da forte evolução de preços verificados no período, tanto para o minério de ferro quanto para o aço e o cimento”, destacou a empresa. No semestre, a receita líquida atingiu R$ 27,3 bilhões, um desempenho 136% acima do observado no mesmo período de 2020.

Já o custo dos produtos vendidos totalizou R$ 7,111 bilhões no trimestre, 15% maior em comparação com os primeiros três meses de 2021 em razão, principalmente, da evolução do preço de algumas commodities necessárias no processo produtivo, além do maior volume de vendas de minério no mercado externo, informou a empresa.

A CSN destacou que, mesmo com o aumento nos custos, a margem bruta foi 6 pontos. superior à registrada no primeiro trimestre de 2021, passando para 54% no trimestre, como resultado do forte desempenho verificado nos segmentos de atuação. No semestre, o lucro bruto atingiu R$ 14,0 bilhões, com margem bruta de 51%.

Já as despesas com vendas, gerais e administrativas totalizaram R$ 825 milhões entre abril e junho deste ano, 48,2% superior ao registrado no trimestre passado, como consequência da maior atividade comercial e do aumento dos custos de distribuição no mercado externo para as operações de mineração.

O grupo de outras receitas e despesas operacionais foi negativo em R$ 402 milhões no segundo trimestre, como consequência, principalmente, das operações de hedge accounting para minério de ferro no total de R$ 279 milhões.

PUBLICIDADE

Já o resultado financeiro no trimestre foi negativo em R$ 340 milhões, como consequência da variação cambial observada
no período, além do custo da dívida. Esse resultado acabou por compensar o ganho decorrente da venda de parte das
ações da Usiminas (CSNA3), bem como a valorização das ações mantidas, que gerou ganho sem efeito caixa de R$ 143 milhões, destacou a CSN.

Transformar a Bolsa de Valores em fonte recorrente de ganhos é possível. Assista a aula gratuita do Professor Su e descubra como.