CSN passa a deter 29,9% da Panatlântica, Magalu tem nova diretora de RI e GPA pode adiar oferta de ações

Confira os principais destaques do noticiário corporativo desta terça-feira (16)

Felipe Moreira

Publicidade

O radar corporativo desta terça-feira (16) traz a aquisição de ações de emissão da Panatlântica, representativas de 18,61% do capital social da companhia, ao preço total de R$ 150 milhões, pela CSN (CSNA3). Com isso, a CSN passou a deter 29,91% do capital social da Panatlântica.

As vendas líquidas da Tenda somaram R$ 787,5 milhões no quarto trimestre de 2023 (4T23), aumento de 19,9% em relação ao quarto trimestre de 2022.

O Magazine Luiza (MGLU3), por sua vez, informou a nomeação da Vanessa Papini Rossini para o cargo de Diretora Adjunta de Relações com Investidores. O GPA (PCAR3) pode adiar a oferta pública primária de ações, comunicada ao mercado em dezembro, e que poderia atingir o valor estimado de R$ 1 bilhão, de acordo com reportagem do Jornal Valor Econômico.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

B3 (B3SA3) teve baixa anual de 13,6% no volume negociado de ações em dezembro. Direcional (DIRR3), Helbor (HBOR3) e Tegra divulgaram dados operacionais do 4º trimestre. 3tentos anunciou plano de investir R$ 2 bilhões nos próximos sete anos.

Confira mais destaques:

CSN (CSNA3)

A CSN concluiu a aquisição de ações de emissão da Panatlântica, representativas de 18,61% do capital social da Panatlântica, ao preço total de R$ 150 milhões, a ser pago em 6 parcelas anuais, sendo a primeira em 15 de janeiro de 2024 e as demais nos cinco aniversários subsequentes da data de fechamento da operação. Em decorrência da operação, a CSN passa a deter ações de emissão da Panatlântica representativas de 29,91% do capital social da Panatlântica. Também em decorrência da Operação, foi celebrado nesta data, entre a CSN e a L.P. Aços Participações Ltda um Acordo de Acionistas da Panatlântica.

Continua depois da publicidade

Magazine Luiza (MGLU3)

O Magazine Luiza (MGLU3) informou a nomeação da Vanessa Papini Rossini para o cargo de Diretora Adjunta de Relações com Investidores do Magalu em substituição ao Simon Olson.

Tenda (TEND3)

As vendas líquidas da Tenda somaram R$ 787,5 milhões no quarto trimestre de 2023 (4T23), aumento de 19,9% em relação ao quarto trimestre de 2022, com VSO Líquida de 26,9%. O Banco de Terrenos com R$ 16,3 bilhões em VGV, aumento de 8,4% em relação ao mesmo período do ano anterior.

GPA (PCAR3)

O GPA pode adiar a oferta pública primária de ações, comunicada ao mercado em dezembro, e que poderia atingir o valor estimado de R$ 1 bilhão, segundo fontes ouvidas pelo jornal Valor Econômico.

A avaliação, diz uma pessoa a par do assunto, é que a companhia não está muito confortável com a volatilidade recente do preço do papel e a dinâmica de investidores na posição “short” (apostam na queda da ON) no mercado, com a ação sendo muito operada pelos investidores. “Temos demanda mapeada, mas vamos decidir [se a oferta avança] até o fim da semana.”

Direcional (DIRR3)

As vendas líquidas da Direcional (DIRR3) chegaram a R$ 1,2 bilhão (R$ 994 milhões % Companhia) no quarto trimestre de 2023 (4T23), marcando um novo trimestre recorde na métrica. Em comparação ao 4T22, o crescimento foi de 76%, e em relação ao 3T23, o VGV líquido contratado foi 22% maior.

Mitre (MTRE3)

As vendas brutas da Mitre (MTRE3) totalizaram R$ 351,2 milhões (+5,9% vs. 3T23) e as vendas líquidas R$ 314,3 milhões (+4,7% vs. 3T23). A VSO do trimestre fechou em 12,2%, um pouco inferior à do 3T23, que foi de 13,4%.

Helbor (HBOR3)

As vendas brutas totais da Helbor (HBOR3) atingiram R$ 409 milhões no quarto trimestre de 2023, representando um aumento de 3,7% e 52,6% na comparação com o 3T23 e o 4T22 respectivamente. As vendas líquidas de distratos no trimestre totalizaram R$ 372,0 milhões, sendo a parte Helbor líquida de distratos correspondente a R$ 230,4 milhões.

Tegra

A Tegra registrou vendas brutas de R$ 611 milhões no 4T23, crescimento de 86% frente ao 4T22. Já o VSO bruto trimestral foi de 16,0% e VSO bruto nos últimos doze meses atingiu 30,9%.

3tentos

A 3tentos, empresa gaúcha que atua nos segmentos de grãos e insumos, informou há pouco, em Fato Relevante, um plano de investimentos que prevê aportes de cerca de R$ 2 bilhões nos próximos sete anos.

Plano&Plano (PLPL3)

A Plano&Plano (PLPL3) aprovou nesta segunda-feira (15) a distribuição de dividendos intercalares, no montante total de R$ 100 milhões, à razão de R$ 0,50439835364 por ação ordinária de emissão da companhia. Terão direito ao recebimento dos dividendos declarados os acionistas titulares de ações ordinárias da companhia na data base de 18 de janeiro de 2024.

B3 (B3SA3)

O volume financeiro médio negociado na B3 (B3SA3) no segmento de ações caiu 13,6% em dezembro na comparação com o registrado em igual período de 2022, ficando em R$ 25,292 bilhões. Em relação a novembro, houve queda de 7,9%.

Veste (VSTE3)

O Conselho de Administração da Companhia, em reunião realizada na última segunda-feira, aprovou, por unanimidade, a realização de um aumento do capital social da Companhia, no montante de, no mínimo, R$ 10.000.000,00 e, no máximo, R$ 13.127.615,14, mediante a emissão, para subscrição particular, de ações ordinárias,
correspondentes a, no mínimo, 570.776 ações e, no máximo, 749.293 ações, admitida a homologação parcial do Aumento de Capital caso verificada a subscrição de novas Ações correspondentes, no mínimo, à Quantidade Mínima de Ações, ao preço de emissão de R$ 17,52.