Direcional (DIRR3), Helbor (HBOR3) e Tenda (TEND3) divulgam dados operacionais do 4º tri; veja números

Além de Direcional, Helbor e Tegra, a Mitre divulgou sua prévia operacional

Felipe Moreira

(Getty Images)

Publicidade

As vendas líquidas da Direcional (DIRR3) chegaram a R$ 1,2 bilhão (R$ 994 milhões % Companhia) no quarto trimestre de 2023 (4T23), marcando um novo trimestre recorde na métrica. Em comparação ao 4T22, o crescimento foi de 76%, e em relação ao 3T23, o VGV líquido contratado foi 22% maior.

A velocidade de vendas, medida pelo indicador VSO (Vendas Líquidas Sobre Oferta), atingiu 19% na visão consolidada no trimestre passado, com 17% nos projetos da Direcional (excluindo o Legado) e 15% nos produtos da Riva.

A companhia lançou 15 novos empreendimentos/etapas no 4º trimestre de 2023 (4T23), representando um VGV de R$ 1,4 bilhão (R$ 1,3 bilhão % Companhia), um crescimento de 31% em relação ao volume lançado no mesmo trimestre de 2022. O Grupo Direcional encerrou o ano de 2023 com 17.734 unidades em estoque, representando um VGV de R$ 5,1 bilhões (R$ 4,3 bilhões % Companhia).

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Tenda (TEND3)

As vendas líquidas da Tenda somaram R$ 787,5 milhões no quarto trimestre de 2023 (4T23), aumento de 19,9% em relação ao quarto trimestre de 2022, com VSO Líquida de 26,9%. O Banco de Terrenos com R$ 16,3 bilhões em VGV, aumento de 8,4% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Mitre (MTRE3)

As vendas brutas da Mitre (MTRE3) totalizaram R$ 351,2 milhões (+5,9% vs. 3T23) e as vendas líquidas R$ 314,3 milhões (+4,7% vs. 3T23).

A VSO do trimestre fechou em 12,2%, um pouco inferior à do 3T23, que foi de 13,4%. Os lançamentos totais somaram R$ 181 milhões no 4T23, um recuo de 77,9% na base anual.

Continua depois da publicidade

Helbor (HBOR3)

As vendas brutas totais da Helbor (HBOR3) atingiram R$ 409 milhões no quarto trimestre de 2023, representando um aumento de 3,7% e 52,6% na comparação com o 3T23 e o 4T22 respectivamente. Já as vendas brutas parte Helbor totalizaram R$ 254 milhões no 4T23, representando um leve aumento de 2,6% frente o 3T23 e um aumento de 42,3% quando comparado com o 4T22.

Das vendas totais do trimestre, 82,6% corresponderam a venda de estoque pronto e em construção e 17,4% a venda de lançamentos. As vendas líquidas de distratos no trimestre totalizaram R$ 372,0 milhões, sendo a parte Helbor líquida de distratos correspondente a R$ 230,4 milhões.

A Velocidade de Vendas medida pelo indicador VSO Total no 4T23 foi de 13,0%, um aumento de 5,4 p.p. em comparação com o VSO apresentado no mesmo período do ano anterior e em linha quando comparado com o 3T23. O VSO Parte Helbor, por sua vez, registrou um aumento de 4,5 p.p. em relação ao 4T22 e 0,6 p.p. inferior ao valor alcançado no 3T23.

A Helbor lançou no 4T23 seis empreendimentos, sendo quatro deles faseados e dois novos projetos, o Trinity e o Roya, juntos estes novos projetos somaram um VGV total líquido de R$ 207 milhões. O VGV Total de lançamento do 4T23 somou R$ 462 milhões.

Tegra

A Tegra registrou vendas brutas de R$ 611 milhões no 4T23, crescimento de 86% frente ao 4T22. Já o VSO bruto trimestral foi de 16,0% e VSO bruto nos últimos doze meses atingiu 30,9%.

As vendas de estoque pronto somaram R$ 242 milhões (40% do total de vendas do período). A companhia reportou lançamentos da ordem de R$ 816 milhões.