CSN Mineração (CMIN3): Morgan Stanley eleva recomendação para compra apostando na alta do minério de ferro; ação fecha em alta

Alta de minério de ferro ainda não foi precificada por principais nomes do setor no curto prazo, de acordo com relatório do banco

Camille Bocanegra

Publicidade

Ações de empresas de minério de ferro ainda não precificaram as perspectivas construtivas da commodity. É o que afirma relatório da Morgan Stanley, elevando assim as ações da CSN Mineração (CMIN3) de equalweight (exposição em linha com a média do mercado, equivalente à neutra) para overweight (exposição acima da média, equivalente à compra). O preço-alvo teve leve elevação de R$ 5 para R$ 5,50, ou um potencial de alta de 20,9% frente o fechamento da véspera.

O banco manteve recomendação overweight para Vale (VALE3), com o preço-alvo para o ADR (recibo de ações negociado nos EUA) indo de R$ 17 para R$ 17,50, ou um upside de 23%.

“As ações de minério de ferro têm registrado uma performance pior à da commodity no ano até o momento; acreditamos que elas ainda não precificaram os preços elevados do minério de ferro no curto prazo”, diz o Morgan Stanley.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A análise destaca que a forte produção de aço da China, apoiada pelas altas exportações líquidas e a oferta fraca de minério de ferro no primeiro trimestre de 2024, sazonalmente, impactam nas perspectivas para o minério de ferro no curto prazo.

Ações de minério de ferro são destaque

Embora considere que a maioria das ações de mineração negociam com preços justos, alguns papéis sob a cobertura do banco apresentam desconto de preço de US$ 69 a tonelada, versus o spot de US$ 124 a tonelada e preço de incentivo de longo prazo real de US$ 75. Isso justifica, para o Morgan Stanley, a mudança de recomendação para CSN Mineração.

O relatório afirma que a preferência do banco são as ações de minério de ferro em detrimento dos papéis de empresas de metais básicos. A explicação que as mineradoras de metais básicos já precificaram as notícias positivas sobre o estímulo da China, o aperto de saldos do mercado e também as novidades para a demanda “verde”.

Continua depois da publicidade

“Continuamos a esperar que as empresas de mineração se beneficiem nos próximos anos da demanda secular por metais para apoiar as tendências globais de descarbonização/eletrificação e das condições cada vez mais desafiadoras para desenvolver novos suprimentos”, afirma o banco.

Um exemplo destacado pelo banco é o cobre, que já é visto com um preço mais alto no quarto trimestre de 2023 (US$ 3,90/libra, ou lb versus US$ 3,76/lb spot) e em 2024 (preço médio de US$ 4,04/lb) pela equipe de commodities do Morgan Stanley, e tem valor precificado de forma justa pelas ações de mineradoras de metais básicos.

Além disso, a análise reforça que tanto a CSN Mineração quanto a Vale tem relações de risco-recompensa muito atraentes.

Com a recomendação elevada, as ações CMIN3 fecharam a sessão desta quinta em alta de 1,54%, a R$ 4,62, em um dia bastante negativo para o Ibovespa, enquanto as ações VALE3 caíram 2,61%, a R$ 67,50, em um dia de baixa também para o minério de ferro.