CSN Mineração aprova JCP, Itaú investe R$ 1,3 bi em subsidiária da Equatorial e CCR assina aditivo para equilíbrio financeiro

Confira os principais destaques do noticiário corporativo desta terça-feira (260

Felipe Moreira

(Giles Barnard/Construction Photography/Avalon/Getty Images)

Publicidade

O radar corporativo desta terça-feira (26) traz a distribuição de R$ 435,2 milhões em juros sobre o capital próprio (JCP) da CSN Mineração (CMIN3). Além da mineradora, a Armac (ARML3) também paga JCP, no montante de R$ 22,8 milhões.

Enquanto isso, a CCR informou que assinou novos aditivos para linhas do Metrô de São Paulo por perdas da pandemia. Já o Itaú Unibanco (ITUB4) investiu mais R$ 1,3 bilhão na Equatorial Distribuição, subsidiária da Equatorial (EQTL3), por meio de subscrição de ações.

O Conselho de Administração da Getninjas, por sua vez, aprovou parecer favorável a respeito dos termos e condições da oferta pública voluntária de compra de ações ordinárias de emissão da companhia, formulada pelo REAG.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Suzano compra ativos florestais de subsidiária do BTG por R$ 1,8 bilhão.

Confira mais destaques:

CSN Mineração (CMIN3)

A CSN Mineração (CMIN3) vai pagar R$ 435,2 milhões em juros sobre o capital próprio, o equivalente ao valor líquido de R$ 0,0674451144890 por ação.

Continua depois da publicidade

Farão jus aos créditos investidores posicionados em base acionária ao fim da sessão da próxima quinta-feira (28).

Remunerações serão efetuadas até o dia 31 de dezembro de 2024, em data a ser oportunamente definida pelo conselho de administração.

Não vai haver correção ou atualização monetária ou incidência de juros sobre o valor dos juros sobre capital próprio entre a data da sua declaração e a data do seu efetivo pagamento.

Armac (ARML3)

A Armac (ARML3) vai pagar R$ 22,8 milhões em juros sobre o capital próprio (JCP), o equivalente a R$ 0,0659703492 por ação.

Farão jus aos créditos investidores posicionados em base acionária ao fim da sessão da próxima quinta-feira, dia 28 de dezembro.

Remunerações serão efetuadas no dia 19 de abril de 2024.

Equatorial (EQTL3) e Itaú (ITUB4)

A Equatorial Energia informou ao mercado na noite de sexta-feira (22) que o Itaú Unibanco investiu mais de R$ 1,3 bilhão na subsidiária Equatorial Distribuição por meio de subscrição de ações preferenciais classe B e ações preferenciais classe C do capital social da Equatorial Distribuição.

Com a conclusão da operação, o Itaú passou a ser titular de ações preferenciais classe A, ações preferenciais classe B e ações preferenciais classe C representativas de 25,79% do capital social total da Equatorial Distribuição.

Já a Equatorial Energia se manteve titular da totalidade das ações ordinárias da Equatorial Distribuição, as quais passaram a representar 74,21% do capital social total da Equatorial Distribuição.

CCR (CCRO3)

A CCR anunciou nesta sexta-feira que assinou com o governo do Estado de São Paulo novos aditivos a contratos de concessão de linhas do Metrô da capital paulista operadas pela companhia, incluindo reequilíbrios por conta de perdas de receitas geradas, segundo a empresa, pela pandemia.

Segundo a companhia, no caso da linha 4, o reequilíbrio do contrato será na forma de um adicional de 0,4631 real à tarifa de remuneração por passageiro, segundo valores de fevereiro deste ano. No caso das linhas 5 e 17 o valor será de 0,2095 real.

Tupy (TUPY3)

O Conselho de Administração deliberou a declaração antecipada o pagamento de Juros sobre Capital Próprio (“JCP”) no valor de R$ 36.763.037,63, correspondente ao valor de R$ 0,21688731401 por ação líquido de Imposto de Renda Retido na Fonte (15%) e, para o caso de acionistas isentos à tributação, ao valor bruto de R$ 0,25516154590 por ação.

O montante ora é declarado com base nas reservas de lucros de exercícios anteriores a 2023.

O pagamento do valor será realizado no dia 31 de julho de 2024 aos acionistas com posição em 22 de janeiro de 2024. As ações serão negociadas “ex-juros sobre capital próprio” a partir de 23 de janeiro de 2024.

Vibra (VBBR3)

A Vibra Energia (VBBR3), informou que, conforme divulgado na presente data pela
Fundação Petrobras de Seguridade Social (Petros), o Conselho Deliberativo da Petros aprovou o Plano de Equacionamento de Déficit do exercício de 2022 (PED 2022) do Plano Petros Não Repactuados (PPSP-NR) em virtude de este plano ter superado o limite legal de tolerância a déficit técnico.

O PED 2022 prevê o equacionamento do montante de R$ 1.557.157.178,80 em 31 de dezembro de 2022 e, conforme as Leis Complementares 108/2001 e 109/2001, bem como a Resolução do Conselho Nacional de Previdência Complementar – CNPC n° 30/2018, o déficit deverá ser equacionado paritariamente entre as patrocinadoras (Petrobras, Petros e Vibra), os participantes e os assistidos do PPSP-NR, por meio de contribuições extraordinárias ao longo da vida do plano.

A parcela do déficit de responsabilidade da patrocinadora Vibra Energia era de cerca de R$ 50,5 milhões, ao final de 2022.

GetNinjas (NINJ3)

O Conselho de Administração aprovou parecer favorável a respeito dos termos e condições da oferta pública voluntária de compra de ações ordinárias de emissão da Companhia, formulada pelo REAG Alpha Fundo de Investimento Multimercado, nos termos do artigo 55 do Estatuto Social da Companhia.

Multi (MLAS3)

A Multilaser (MLAS3) informou que a agência de rating Fitch rebaixou o Rating Nacional de Longo Prazo de “A+(bra) à Companhia, com perspectiva Negativa, para “A-(bra), com perspectiva Negativa.

Segundo o relatório da agência, essa classificação se apoia no atual desempenho
operacional da Companhia, com queda de vendas e EBITDA em patamares negativos
trazendo volatilidade aos negócios, em um ambiente com demanda pressionada e forte competição no segmento de eletrônicos que devem continuar impactando os resultados nos próximos períodos.

JSL (JSLG3)

A JSL (JSLG) informou que a Simpar alienou 7.450.000 ações ordinárias de emissão da Companhia e (ii) a realização de contratos derivativos de liquidação financeira referenciados em 7.450.000 ações ordinárias de emissão da Companhia por meio de uma subsidiária integral da SIMPAR.

Paranapanema (PMAM3)

A Paranapanema informou será iniciado um período de lay-off parcial dos colaboradores da unidade fabril de Dias D´Ávila em decorrência da necessidade de manutenção preventiva não programada, que tem como objetivo a realização de ajustes e melhorias no precipitador de partículas da Unidade Dias D´Ávila para atendimento dos mais altos padrões de eficiência, sustentabilidade e segurança usualmente aplicados pela Companhia.

Telefônica (VIVT3)

A Winity, operadora do grupo Pátria Investimentos PAX.O, anunciou na sexta-feira (23) que desistiu da licença 5G de 700 MHz, vencida em leilão da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) em 2021.

Em comunicado separado, a Telefônica Brasil (VIVT3) informou o término de acordo com a Winity que envolvia contratos de compartilhamento recíproco de infraestrutura.

Ambas as empresas tinham conseguido em setembro deste ano autorização do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para compartilhamento de infraestrutura e rede após o leilão do 5G. O acordo proposto pelas empresas previa que a Winity disponibilizaria espectro em 700 MHz diretamente à Telefônica.

Cancelamento de ações

A Telefônica aprovou o cancelamento de 10,9 milhões de ações de sua própria emissão, equivalentes a 0,66% do capital social da empresa.

Lojas Quero-Quero (LJQQ3)

A Lojas Quero-Quero aprovou a declaração de JCP aos acionistas no valor
bruto total de R$ 31.596.710,49, correspondendo ao valor bruto de R$ 0,16870449628 por ação.

O valor total líquido de IR é de R$ 26.857.203,92, correspondendo ao valor líquido de R$ 0,14339882186 por ação.

O provento será pago em 8 de fevereiro de 2024 aos detentores de ações ordinárias na data base de 28 de dezembro de 2023, de forma que tais ações passarão a ser negociadas ex-juros sobre capital próprio a partir de 29 de dezembro de 2023

Suzano (SUZB3)

A Suzano informou no sábado, 23, em comunicado ao mercado financeiro, a aquisição das sociedades de propósito específico (SPEs) Timber VII e Timber XX, sob gestão da BTG Pactual Timberland Investment Group, subsidiária do BTG Pactual, por R$ 1,826 bilhão.

Segundo o comunicado, as empresas adquiridas têm 70 mil hectares de terras em Mato Grosso do Sul, sendo 50 mil “úteis” e em parte plantadas com eucaliptos de variadas idades.

Petrobras (PETR3;PETR4)

A Petrobras (PETR3;PETR4) informou neste sábado (23) que iniciou a perfuração do poço de Pitu Oeste, no Rio Grande do Norte, retomando pesquisa da companhia por óleo e gás na Margem Equatorial.

Segundo Plano Estratégico de 2024 a 2028, a Petrobras prevê investimento de US$ 3,1 bilhões para pesquisa de óleo e gás na Margem Equatorial, onde a companhia planeja perfurar 16 poços nesse período.

A perfuração do poço de Pitu Oeste, na concessão BM-POT-17, localizada a 53 quilômetros da costa do Rio Grande do Norte, levará de 3 a 5 meses.

CSN (CSNA3)

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSNA3) prestou esclarecimentos à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) sobre uma série de questões que envolveram o CSN Day e comunicado ao mercado, ambos datados de 14 de dezembro. Por exemplo, a CSN negou que realiza estudo sobre potencial venda de 30% da CSN Mineração (CMIN3) e disse que a teleconferência abarcou que não há intenção em realizar tal transação, sendo apenas uma “hipótese de liquidez”.

“No que se refere à possibilidade de venda de 30% da CSN Mineração S.A. não há até o momento qualquer estudo sendo realizado internamente tendo por objeto referida possível operação, ou sequer aprovação societária, não se tratando de fato relevante. Além disso, durante a teleconferência foi esclarecido expressamente não haver intenção em realizar a venda de 30% da CSN Mineração S.A., configurando-se apenas como uma hipótese de liquidez, sem prejuízo de a companhia explorar oportunidades estratégicas”, afirma a CSN.

A companhia disse que não há nenhuma atualização às projeções (guidance) em relação ao fato relevante publicado no dia 14 de dezembro, pouco antes da teleconferência com investidores.