Bolsas

Crise política leva índice europeu, Stoxx Europe 600, para mínima de 2013

Bolsas da Europa terminaram no negativo à medida que problemas políticos na Espanha e Itáilia minaram confiança dos investidores

Por  Paula Barra

SÃO PAULO – As principais bolsas da Europa terminaram a sessão desta segunda-feira (4) no negativo à medida que problemas políticos na Espanha e na Itália minaram a confiança dos investidores. 

O índice Stoxx Europe 600, que reúne as maiores empresas da Europa, fechou o pregão no pior patamar em 2013, com queda de 1,49%, indo para 284,4 pontos.

O principal índice da bolsa de valores de Madri, o Ibex-35, terminou em baixa de 3,76%, alcançando 7.920 pontos, enquanto o índice geral da bolsa de valores de Londres, o FTSE-100, caiu 1,58%, indo para 6.247 pontos.

Já o DAX-30, principal índice de Frankfurt, recuou 2,49%, aos 7.638 pontos, na mesma direção que o índice da bolsa de valores de Paris, CAC-40, que recuou 3,01%, atingindo 3.660 pontos. 

O mercado reflete principalmente os escândalos envolvendo o governo da Espanha. O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, se moveu para conter as acusações de corrupção no Partido Popular, e depois de pedidos de adversários em Madri para que Rajoy deixe o cargo. 

Em defesa ao líder espanhol, a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, expressou nesta segunda-feira sua confiança no premiê, e nas reformas tomadas pelo seu governo.

A crise teve início depois que o jornal espanhol El País publicou uma série de acusações envolvendo Rajoy e seu partido, dizendo que o partido possui uma contabilidade paralela. A acusação é que alguns dos membros do partido receberam pagamentos ilegais por parte de empresários por cerca de duas décadas. Com isso, mais de 500 mil espanhóis já assinaram uma petição online pedindo a saída de Rajoy do cargo.

Além dos problemas na Espanha, as ameaças do ex-primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, ao programa de austeridade também colocam em xeque a confiança do investidor. 

Segundo o primeiro-ministro da Itália, Mario Monti, Berlusconi está tentando comprar os italianos prometendo-lhes restituir o dinheiro que estes pagaram em 2012 pelo impopular imposto imobiliário (IMU). 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No domingo, Berlusconi tinha afirmado que, em caso de vitória nas eleições de 24-25 de fevereiro, será rapidamente aprovada em conselho de ministros “a restituição do IMU que foi pago em 2012”. 

Compartilhe