Mineração

Crise eleva negociações com minas asiáticas de ferro e carvão

Negócios no setor de mineração na Ásia e no Pacífico totalizaram até agora neste ano US$ 47,6 bilhões

SÃO PAULO – O abalo no mercado causado por um desabamento dos preços de minério de ferro e de carvão provocou uma onda de venda de ativos se propagando da Austrália para a Indonésia e poderia impulsionar aquisições no que tem sido um magro ano para o setor de mineração.

Compradores japoneses, coreanos e chineses capitalizados estão esperando para abocanhar empresas, particularmente no setor de carvão, disseram investidores de bancos e advogados.

“Em geral, o que estamos vendo é que o dinheiro inteligente está vindo para o setor de carvão agora porque eles acreditam que o fundo tenha sido atingido”, disse Roger Suyanma, chefe de uma área de investimentos no VTB Capital em Cingapura.

Negócios no setor de mineração na Ásia/Pacífico totalizaram até agora neste ano US$ 47,6 bilhões, uma queda de 23% em relação ao ano anterior, mostram dados da Reuters.

Porém, a atividade tem se recuperado nas semanas mais recentes, liderada por um lance de US$ 960 milhões pela PPT, empresa de energia estatal da Tailândia, para privatizar a mineradora de carvão Sakari Resources.

Carvão, que atende a mais da metade das necessidades de combustível da Ásia, está atraindo interesse especial, disseram os bancos de investimento. Países asiáticos, liderados por China e Índia, precisam de suprimentos para atender à demanda de energia crescente.

“Acreditamos que o interesse do Norte da Ásia para aquisições e fusões no setor de recursos naturais vai continuar focado em aquisições de participações minoritárias juntamente com acordos de longo prazo para arrendamento e governança”, disse Mayooran Elalingham, chefe do departamento de aquisições e fusões de indústrias em geral do Deutsche Bank na Ásia.

“Tais aquisições serão impulsionadas por empresas de aço chinesas, japonesas e coreanas e traders, interessadas em atingir metas nacionais de longo prazo para fornecimento de recursos minerais.”

Apesar de os consultores esperarem uma retomada das atividades, eles duvidam que grandes negócios estejam sendo preparados.

PUBLICIDADE

As perspectivas não muito animadoras para o crescimento global e os preços das commodities a curto prazo tornariam difícil para empresas arrecadarem grandes quantias para grandes aquisições. Compradores e vendedores também estão muito distantes quando às expectativas de preços, disseram os consultores.

No entanto, analistas disseram esperar uma retomadas nas aquisições envolvendo fatias minoritárias de cerca de US$ 500 milhões a US$ 600 milhões.

“Haverá oportunidades para players do Norte da Ásia investirem em ativos de minério de ferro e carvão na Indonésia e Austrália e as abordagem provavelmente vão ocorrer para aquisições de fatias”, disse Paul Donnelly, chefe do setor de investimentos em mineração e metais para o Sudeste da Ásia do J.P. Morgan em Hong Kong.

“As precificações atuais não são atrativas o suficiente para proprietários venderem o controle de suas empresas, mas há uma necessidade de obter incremento de capital para melhorar e desenvolver seus ativos.”