Criptos hoje

Bitcoin busca estabilidade em meio a saques de US$ 670 milhões, Sandbox sobe após acordo com Warner e Luna despenca

Retiradas de bitcoins de corretoras costumam indicar intenção de guardar os ativos em carteiras pessoais, visando liquidação no longo prazo

Por  Paulo Alves, CoinDesk -

Após estender as perdas ontem com traders e investidores digerindo o anúncio do Federal Reserve (Fed) de que as taxas de juros dos EUA devem subir em breve, o Bitcoin (BTC) volta a buscar estabilidade nesta sexta-feira (28), negociado a US$ 36.572, às 7h20.

Apesar de operar abaixo dos cerca de US$ 38.500 que atingiu antes das declarações do presidente do Fed, Jerome Powell, analistas apontam que a reação do Bitcoin poderia ser pior, já que não chegou a apagar totalmente a recuperação desta semana. Na segunda-feira, a criptomoeda chegou a encostar nos US$ 33 mil.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receba a Newsletter de criptoativos do InfoMoney

A expectativa de aumento dos juros nos EUA impacta diretamente nos retornos dos treasuries americanos, que ficam mais atrativos para o investidor mais cauteloso e acabam sugando capital de produtos financeiros considerados mais arriscados, como as ações e as criptomoedas.

“O cenário macroeconômico continua pressionando o mercado de ativos digitais e a correlação das criptomoedas com ativos de risco segue alta”, aponta a XP em relatório.

O cenário também favorece o dólar, que vem ganhando força no mundo, conforme mede o índice DXY, que já subiu cerca de 1,77% nesta semana. Um dólar forte, em geral, significa um Bitcoin mais fraco. Historicamente, eles são negociados em direções opostas. Esta correlação negativa ficou mais perceptível em julho do ano passado, quando o BTC caiu para menos de US$ 29 mil.

Para analistas da XP, o cenário coloca à prova as teorias de que o criptoativo poderia servir como proteção contra a inflação.

Ainda assim, alguns investidores parecem estar convencidos de que um possível fundo (preço mínimo) de curto prazo já foi alcançado, e começam a retirar bitcoins das corretoras. Movimentos como esse costumam indicar a intenção de guardar os ativos digitais em uma carteira pessoal, visando a liquidação no longo prazo.

Dados levantados pela casa de análise Glassnode mostram que mais de 18.000 BTC no valor de US$ 670 milhões deixaram exchanges na quinta-feira (27), registrando a maior saída líquida diária em mais de um mês. Apenas na corretora BitMEX, houve um déficit de 9.500 BTC ao subtrair os saques dos depósitos.

Para Edward Moya, analista sênior de mercado da Oanda, o pânico na venda de criptomoedas pode ter acabado. Se isso se confirmar, o especialista espera ver um novo rali em altcoins, desde que Bitcoin consiga iniciar nova subida e se estabilizar entre US$ 40 mil e US$ 50 mil.

Com o BTC próximo da estabilidade, os ganhos em altcoins são modestos nesta sexta, impulsionados por notícias pontuais. Um dos exemplos é a The Sandbox (SAND), que avança 3,5% após ter sido escolhida pela Warner como plataforma para lançar um projeto no metaverso.

Já o FTX Token (FTT) registra alta de 4,5% após a corretora americana FTX US captar um novo investimento considerando um valuation de US$ 8 bilhões.

Na ponta perdedora, chama atenção o caso da Terra (LUNA), blockchain que ganhou popularidade e cujo token disparou 13.842% em 2021, mas que amarga forte perda de 14,5% hoje após uma crise que afetou o sistema de balanceamento de preço de sua stablecoin UST.

Confira o desempenho das principais criptomoedas às 7h20:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Bitcoin (BTC)US$ 36.572,34-0,3%
Ethereum (ETH)US$ 2.396,96-2,2%
Binance Coin (BNB)US$ 384,45+3,5%
Cardano (ADA)US$ 1,02-3,4%
XRP (XRP)US$ 0,597910-2,1%

As criptomoedas com as maiores altas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Pocket Network (POKT)US$ 1,29+5,8%
FTX Token (FTT)US$ 38,19+4%
Maker (MKR)US$ 1.783,24+4%
Basic Attention Token (BTT)US$ 0,851765+3,5%
Binance Coin (BNB)US$ 384,45+3,5%

As criptomoedas com as maiores baixas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Convex Finance (CVX)US$ 22,82-16,4%
Terra (LUNA)US$ 51,38-14,5%
Loopring (LRC)US$ 0,951384-10,1%
Gala (GALA)US$ 0,185235-9,6%
Near (NEAR)US$ 10,30-8,9%

Confira como fecharam os ETFs de criptomoedas no último pregão:

ETFPreçoVariação
Hashdex NCI (HASH11)R$ 34,25-5,15%
Hashdex BTCN (BITH11)R$ 46,45-4,01%
Hashdex Ethereum (ETHE11)R$ 38,00-5,09%
QR Bitcoin (QBTC11)R$ 12,21-5,12%
QR Ether (QETH11)R$ 9,45-5,01%

Veja as principais notícias do mercado cripto desta sexta-feira (28):

Crise afeta projetos DeFi e leva volatilidade para stablecoins MIM e UST

Uma crise com projetos DeFi provocou instabilidade em stablecoins, que são criptomoedas que devem, em tese, manter paridade com moedas como o dólar.

A situação começou quando o analista conhecido pelo pseudônimo zachXBT revelou que o CFO do projeto Wonderland seria um homem envolvido em uma famosa fraude em uma corretora canadense.

Temendo serem alvos de um novo golpe, usuários iniciaram uma corrida para retirar criptomoedas desse e de outros projetos relacionados, aplicando enorme pressão no sistema de balanceamento da liquidez utilizada para conceder empréstimos.

A principal afetada foi a stablecoin Magic Internet Money (MIM), da plataforma Abracadabra, que chegou a valer US$ 0,93, ante o valor esperado de US$ 1. Embora não tenha relação com as acusações, a stablecoin Terra USD (UST) também sofreu com a debandada de liquidez, o que acabou respingando no preço do token Luna da blockchain Terra.

“As pessoas nos pools da Curve [plataforma que concede rendimentos em pares de criptomoedas têm a opção de retirar sua liquidez do pool em uma só moeda, e é isso que estamos vendo agora – muitas pessoas retirando para moedas que não são UST ou MIM”, disse um colaborador da Curve em entrevista à CoinDesk.

Projeto de lei dos EUA quer controlar transações financeiras no exterior

A indústria de criptomoedas está em alerta com a possibilidade de que os Estados Unidos estejam dando poderes ao Departamento do Tesouro para controlar transações financeiras, incluindo criptomoedas, até fora do país.

Um projeto de lei apresentado na Câmara dos Deputados dos EUA no início desta semana permitiria ao Secretário do Tesouro bloquear ou “impor condições” às transações, caso o funcionário descubra que a transação ou as contas relacionadas estão envolvidas em lavagem de dinheiro.

Para se tornar uma lei, o projeto precisa ganhar uma versão do Senado. Só após o Senado e a Câmara aprovarem suas respectivas versões, os projetos poderão seguir para uma comissão responsável por unificar as propostas.

Projeto DeFi da Binance Smart Chain sofre hack de US$ 80 milhões

O projeto DeFi Qubit Finance, que roda na Binance Smart Chain, sofreu um ataque hacker com prejuízo avaliado em US$ 80 milhões na manhã de sexta-feira. Os desenvolvedores confirmaram o incidente em um post nas redes sociais.

“O hacker cunhou xETH [uma versão do Ethereum] ilimitado para emprestar na BSC. A equipe está atualmente trabalhando com parceiros de segurança e de rede nas próximas etapas”, disseram os desenvolvedores em um tweet.

Os endereços conectados ao ataque mostram que 206.809 BNB foram drenadas do protocolo QBridge da Qubit. Os ativos valem mais de US$ 80 milhões a preços atuais, confirmou a empresa de segurança PeckShield em um tweet.

Projetos de finanças descentralizadas como o Qubit Finance usam contratos inteligentes em vez de intermediários para oferecer serviços financeiros, como negociações e empréstimos.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receba a Newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe