Criptoativos

Bitcoin se recupera após cair para menos de US$ 60 mil e mais assuntos que vão movimentar o mercado de criptos hoje

Criptomoeda vem de fim de semana volátil em que voltou a testar região de suporte perto de US$ 59 mil

SÃO PAULO – O Bitcoin abre a segunda-feira (25) em alta após operar em queda durante quase todo o fim de semana. Entre sexta (22) e domingo (24), a criptomoeda chegou a recuar quase 7%, de US$ 63.900 para US$ 59.500, em algumas corretoras. Hoje, o preço volta a recuperar o patamar de US$ 63 mil, em ganho acumulado de 3% nas últimas 24 horas.

A recuperação ocorre na véspera da estreia de mais um ETF de futuros de Bitcoin nos Estados Unidos. A VanEck solicitou aprovação do seu produto à Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC, na sigla em inglês) e deve tê-lo listado na terça. Ele deve se juntar aos ETFs da ProShares e da Valkyrie, que iniciaram negociações na semana passada com a maior demanda da história dos fundos de índice.

Até onde vai o Bitcoin? Especialista da Levante dá aula gratuita sobre o futuro da criptomoeda. Clique aqui para assistir

O desempenho de outras moedas digitais de alta capitalização, como Ethereum (ETH), Binance Coin (BNB) e Cardano (ADA), é similar ao do Bitcoin. A exceção marcante fica por conta da Solana (SOL), que segue com força compradora acima da média nos últimos dias, registrando alta de 7,8% desde ontem.

Entre as 100 criptos mais importantes, a que mais valoriza no momento é a Curve DAO (CRV), moeda dada como recompensa para quem deposita diversos tokens compatíveis com a rede Ethereum em um protocolo de finanças descentralizadas (DeFi). O token salta mais de 13% nesta manhã, para US$ 4,25.

Na outra ponta, a Ecomi (OMI), que alimenta uma plataforma de compra e armazenamento de colecionáveis digitais, recua mais de 7% no dia, para US$ 0,00630839.

Confira o desempenho das principais criptomoedas às 7h02:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Bitcoin (BTC)US$ 63.063+3%
Ethereum (ETH)US$ 4.154+0,8%
Binance Coin (BNB)US$ 485+1%
Cardano (ADA)US$ 2,160%
Solana (SOL)US$ 209,90+7,2%

As criptomoedas com as maiores altas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Curve DAO (CRV)US$ 4,25+13,6%
The Graph (GRT)US$ 1,04+11,6%
Safemoon (SAFEMOON)US$ 0,00000250+9,5%
Spell Token (SPELL)US$ 0,02539900+10,2
THORChain (RUNE)US$ 12,92+9,1%

As criptomoedas com as maiores baixas nas últimas 24 horas:

CriptomoedaPreçoVariação nas últimas 24 horas
Ecomi (OMI)US$ 0,00630839-7,2%
Zcash (ZEC)US$ 175,54-6,3%
EOS (EOS)US$ 4,83-3,7%
Stacks (STX)US$ 2,20-2,5%
Sushi (SUSHI)US$ 10,69-2,1%

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Confira como fecharam os ETFs de criptomoedas no último pregão:

ETFPreçoVariação
Hashdex NCI (HASH11)R$ 62,00-2,97%%
Hashdex BTCN (BITH11)R$ 85,25-4,11%
Hashdex Ethereum (ETHE11)R$ 68,90-1,43%
QR Bitcoin (QBTC11)R$ 22,20-5,13%
QR Ether (QETH11)R$ 16,90+0,72%

Veja as principais notícias do mercado cripto desta segunda-feira (25):

Posições abertas em Bitcoin na bolsa de Chicago atingem recorde de US$ 5,4 bi

Posições abertas em Bitcoin na maior bolsa de derivativos do mundo, a CME em Chicago, atingiu o recorde histórico de US$ 5,4 bilhões, segundo a casa de análise Glassnode.

O valor é a somatória dos montantes negociados no total de contratos de derivativos em aberto, neste caso futuros, que não foram liquidados.

A bolsa de Chicago é muito utilizada por fundos altamente regulados que desejam obter exposição ao Bitcoin, e serve de termômetro para medir o apetite institucional pela criptomoeda.

Desse total, US$ 4 bilhões foram adicionados a contratos em outubro, um crescimento de 265% desde o final de setembro. O valor está diretamente ligado ao interesse pelo ETF da ProShares, que registrou demanda sem precedentes e cujo índice rastreia os contratos futuros de Bitcoin da CME.

O interesse pelo ETF é tão grande que a ProShares está ficando sem contratos para vender cotas do fundo. Segundo Eric Balchunas, analista de mercado da Bloomberg, a empresa teria entrado com um pedido junto à CME para aumentar seu limite.

Meme coin Shiba Inu (SHIB) bate máxima, mas cai 20% após tweet de Elon Musk

A criptomoeda meme Shiba Inu (SHIB) deu sequência ao seu movimento de alta e atingiu uma nova máxima histórica no domingo (24), de US$ 0,00004432. A cripto registrou avanço de 230% na semana passada e acumula alta de 431,3% nos últimos 30 dias, o que já a deixa em posição de ameaçar a “irmã” da Dogecoin (DOGE) no ranking de principais ativos digitais do mundo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O movimento começou depois que um grande investidor (baleia) comprou 6,2 trilhões de tokens SHIB (US$ 44 milhões), seguido do aumento da popularidade dos NFTs Shiboshi, que esgotaram imediatamente e levaram a um aumento enorme e temporário nas taxas de rede. Além disso, jogos baseados no personagem deverão estrear em breve, alimentando o hype em torno do projeto.

No entanto, a meme coin ainda se mostra perigosa pela alta volatilidade. No domingo (24), a alta foi interrompida e o preço caiu 20% após um tweet de uma palavra de Elon Musk. Perguntado pela conta oficial da Shiba Inu quantos tokens SHIB ele possuiria, o CEO da Tesla respondeu: “nenhum”.

Ex-funcionária que acusa Facebook de estimular fake news diz se sustentar com cripto

Frances Haugen, uma ex-funcionária do Facebook que divulgou documentos internos acusando a empresa de encorajar a disseminação de fake news para aumentar o engajamento de usuários, disse ao New York Times que tem se sustentado com criptomoedas compradas “na hora certa”.

Ela não revelou a quantia nem quais ativos digitais possui, mas disse que o valor é suficiente para o “futuro próximo”.

As informações obtidas pela ex-gerente de produto do Facebook deram origem a uma série de reportagens do The Wall Street Journal sobre os bastidores da rede social ao lidar com desinformação, incluindo falas do ex-presidente dos EUA, Donald Trump, entre outros assuntos internos da empresa.

Ela se une a uma série de ativistas que lançaram mão de moedas digitais não só como investimento, mas como forma de continuar efetuando transações enquanto driblavam autoridades, como Edward Snowden. Haugen mora atualmente em Porto Rico.

Plataforma de previsão de mercados descentralizada vira alvo de reguladores nos EUA

A plataforma de previsão de mercados descentralizada Polymarket virou alvo de uma investigação da Comissão de Negociação de Futuros de Commodities dos Estados Unidos (CFTC, na sigla em inglês).

Segundo reportagem da Bloomberg, a CFTC está investigando se a Polymarket oferece opções binárias e swaps que deveriam ser registrados junto ao regulador financeiro de derivativos dos EUA. O órgão, no entanto, ainda não confirmou a informação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“A Polymarket está firmemente comprometida em cumprir as leis e regulamentos aplicáveis ​​e em fornecer informações aos reguladores que os ajudarão em qualquer consulta”, disse a Polymarket em nota.

Com sede em Nova York, a empresa criou um sistema que hospeda uma gama de mercados preditivos que vão desde a possibilidade de o ex-presidente dos EUA, Donald Trump, retornar à Casa Branca, até a chance de a cantora e atriz Jennifer Lopez reatar com o ex-marido Ben Affleck.

As apostas são feitas por meio da USD Coin (USDC), uma stablecoin que tem paridade com o dólar.

Até onde vai o Bitcoin? Especialista da Levante dá aula gratuita sobre o futuro da criptomoeda. Clique aqui para assistir