Credit Suisse revisa projeções e eleva preço-alvo dos papéis da ABnote

Preço-alvo passou de R$ 22 para R$ 23; banco mantém recomendação para os ativos; estimativa para Ebitda é reduzida

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Credit Suisse revisou estimativas operacionais para a American Banknote (ABNB3), elevando o preço-alvo das ações de R$ 22 para R$ 23, enquanto mantém a sugestão de outperform – acima da média – para os ativos.

Os analistas justificaram a revisão das estimativas para a empresa afirmando a necessidade de incorporar novas variáveis, como o menor risco-País e a queda da taxa básica de juro brasileira, além dos resultados do primeiro trimestre e a perspectiva para o resto do ano.

De acordo com o release, a crise financeira deteriorou a demanda por cartões financeiros, com os bancos preferindo consumir o seu estoque de cartões. O Credit Suisse acredita em uma reversão deste cenário, porém, apenas quando os estoques decaírem, fazendo com que este ano seja difícil para o segmento, o que comprometeu suas projeções anteriores para o Ebitda – geração operacional de caixa – anual.

Projeções

Aprenda a investir na bolsa

A nova estimativa do banco suíço para o indicador operacional é de R$ 170 milhões no ano, com queda de 3 pontos percentuais na margem Ebitda – geração operacional de caixa sobre receita líquida -, que ficou em 22%.

Por outro lado, a demanda por smart cards já mostra sinais de retomada, sendo que a American Banknote já assinou importantes contratos neste sentido. Com este cenário em mente, os analistas do banco elevaram suas estimativas para a receita líquida anual em 4%.