Creci-SP: imóveis usados da capital paulista ficam até 11% mais caros em abril

Entre o terceiro e o quarto mês deste ano, a maioria das casas e apartamentos analisados ficaram mais caros

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – A maior parte dos imóveis usados da capital paulista ficou mais cara entre o terceiro e o quarto mês do ano, aponta o levantamento divulgado nesta segunda-feira (21) pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (Creci-SP). O maior aumento ultrapassou 11%.

Preços

Em abril, foram constatadas 25 ocorrências de alta, sendo que no pior dos casos, das casas de padrão Standard construídas há mais de 15 anos e localizadas na Zona E (Cangaíba, Brasilândia e Pedreira), o aumento chegou a 11,03%, uma vez que o preço médio do metro quadrado passou de R$ 460 para R$ 510,73.

Por outro lado, o Creci-SP detectou 14 quedas de preço. A maior delas ocorreu com as casas de padrão médio construídas entre 8 e 14 anos atrás na Zona D (Casa Verde, Tucuruvi e Vila Matilde), cujo valor do metro quadrado caiu de R$ 1.360 para R$ 1.215,65 (-10,61%).

Vendas 1,82% maiores

Apesar dos aumentos de preço, as vendas de imóveis usados na capital paulista apresentaram alta de 1,82% entre março e abril.

Segundo o levantamento, o índice de vendas da Capital evoluiu de 0,4835 para 0,4923 no período em questão. No total, 61,61% dos imóveis foram vendidos à vista e 53,96% custavam no máximo R$ 100 mil.

Compartilhe