Creci-SP: 60,75% dos imóveis de São Paulo foram pagos à vista em setembro

Além disso, a pesquisa aponta que mais de 53% das casas e apartamentos comercializados no período custavam até R$ 100 mil

Por  Equipe InfoMoney -

SÃO PAULO – Levantamento divulgado nesta segunda-feira (5) pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (Creci-SP) revela que, em setembro, 60,75% das vendas de imóveis usados na capital paulista foram feitas à vista.

A pesquisa ainda aponta que pouco mais de 53% das casas e apartamentos comercializados no período custavam até R$ 100 mil.

Aumento nos preços

Entre agosto e setembro, a maioria dos preços médios aumentou. Entre as casas, o destaque ficou com as de padrão médio, entre 7 e 15 anos de construção e localizadas na Zona C (Bela Vista, Belém, Lapa e Tatuapé). No período, o valor médio do metro quadrado subiu 4,47%, de R$ 1.721,96 para R$ 1.799,01.

Já no setor de apartamentos, o maior aumento também ocorreu com os imóveis situados na Zona C, mas entre aqueles com mais de 15 anos de construção e da categoria standard. A alta no preço, de 9,67%, fez com que o valor do metro quadrado passasse de R$ 795,58 em agosto para R$ 872,51 no mês passado.

Vendas 2,72% menores

Ainda de acordo com o Creci-SP, as vendas de imóveis usados na cidade de São Paulo caíram 2,72% entre agosto e setembro deste ano. Com isso, o índice de vendas passou de 0,5069 para 0,4931 no período.

“O retrato mais fiel dessa realidade da demanda é o mostrado seguidamente pelas pesquisas feitas pelo CRECI-SP – as vendas de imóveis usados concentram-se nos que têm preços mais baratos”, afirmou o presidente de entidade, José Augusto Viana Neto.

Compartilhe