Poucas muito afetadas

Corrida para cobrir posição vendida que abalou o mercado afetou poucas ações nos EUA

Ausência de tendência generalizada ficou evidente até entre as 25 componentes do Russell 2000 Index que são alvo das maiores apostas na queda dos papéis

(Bloomberg) — A corrida para cobrir posições a descoberto que abalou os mercados globais na semana passada foi aparentemente bastante concentrada em um punhado de ações de empresas de pequeno valor de mercado nos EUA e não foi um fenômeno extenso.

A ausência de uma tendência generalizada ficou evidente até entre as 25 componentes do Russell 2000 Index que são alvo das maiores apostas na queda da cotação dos papéis. O nível médio de posições a descoberto nessas ações caiu apenas 3 pontos percentuais de 41% no início do ano para 38% na quinta-feira, de acordo com dados compilados pela Bloomberg. O nível de apostas pessimistas —calculado como percentual do total de ações em circulação ou free float — ainda é maior do que os 34% apurados um ano atrás.

Oscilações violentas em ações de companhias menores como GameStop e Bed Bath & Beyond ocorreram com uma disparada das apostas otimistas de investidores de varejo a fim de espremer as posições vendidas de investidores institucionais. A situação abalou o humor do mercado como um todo na semana passada e o S&P 500 sofreu a maior queda semanal em três meses, enquanto investidores especulavam se os fundos de hedge estavam sendo forçados a reduzir sua exposição.

A volatilidade levou alguns investidores a recuar nas posições mais arriscadas. A equipe de Prime Services do Goldman Sachs Group notou a maior redução na exposição desde 2009, com a atividade concentrada em ações individuais, segundo pesquisa divulgada na sexta-feira.

“A atividade de negociação no livro GS Prime sugere que os fundos de hedge reduziram significativamente sua exposição a posições vendidas em ações individuais dos EUA esta semana”, escreveram os estrategistas do Goldman. “O ritmo de redução de riscos foi ainda mais violento nos papéis de menor liquidez e que têm grau médio a alto de dificuldade de empréstimo.”

A lista de 25 ações de pequeno valor de mercado nos EUA com maior posicionamento a descoberto é encabeçada pela varejista de videogames GameStop. A parcela de apostas a descoberto como porcentagem do free float desabou de 115% duas semanas atrás para 59% na quinta-feira. Mas outras ações da lista tiveram movimento de cobertura de posições vendidas bem mais moderado. No caso da Ligand Pharmaceuticals, o recuo foi de 64% para 63% no mesmo período.

Apesar do aumento da volatilidade, alguns estrategistas duvidam que os ataques a posições vendidas podem ter impacto duradouro no mercado mais amplo. As empresas com mais posições vendidas e visadas por day traders este ano sofreram apostas pessimistas equivalentes a menos de 0,001% de um mercado acionário que movimenta US$ 43 trilhões, segundo cálculo publicado recentemente por estrategistas do Barclays liderados por Maneesh Deshpande.

Os estrategistas da JPMorgan Chase têm opinião parecida.

“Enquanto ações do Russell 2000, que inclui muitas empresas com grandes posições a descoberto, sofreram declínio acentuado nesse tipo de interesse nos últimos dias, houve pouca alteração no interesse a descoberto em nível agregado nos EUA”, escreveu Nikolaos Panigirtzoglou, do JPMorgan, em uma nota divulgada na sexta-feira. “Em outras palavras, a pressão pela liquidação de posições vendidas reflete um universo estreito de ações menores nos EUA, em vez de uma mudança mais ampla no mercado.”

PUBLICIDADE

Quer ser trader e tem medo de começar? O InfoMoney te ajuda a chegar lá: participe do Full Trader, o maior projeto de formação de traders do Brasil e se torne um faixa preta em 3 meses – inscreva-se de graça!