Consolidação do setor automotivo na China depende da ajuda das províncias

Governo central do gigante asiático quer reunir montadoras para competir com a Toyota no mercado internacional

Por  Equipe InfoMoney

SÃO PAULO – As autoridades das províncias da China deverão minimizar a tentativa do governo central de consolidar a indústria automotiva e criar uma gigante para competir com a japonesa Toyota e a alemã Volkswagen no maior mercado consumidor de veículos.

O governo central da China tenta agrupar as 14 maiores fabricantes de veículos do país em apenas dez até 2011, como parte do plano para minimizar a competição entre as empresas e criar grandes competidoras capazes de investir no desenvolvimento de modelos mais sofisticados.

A consolidação da indústria automotiva chinesa somente será possível caso as autoridades regionais estejam preparadas para possíveis demissões no setor e aumento dos impostos.

“As fabricantes de veículos da China são muito fragmentadas para competir em nível global com outras companhias”, disse Ricon Xia, analista da Daiwa Institute of Research, em entrevista à Bloomberg. “Persuadir algumas províncias para permitirem fusões seria vital para a consolidação”, acrescentou.

Contrastes

A China possui mais de 100 montadoras espalhadas pelas suas províncias. Os ganhos do setor automotivo no gigante asiático caíram 48% no primeiro trimestre de 2009, apesar do crescimento de 3,9% nas vendas durante o mesmo período. Na contramão, a Europa possui sete montadoras, ao mesmo tempo que os Estados Unidos contabilizam apenas três.

Compartilhe