AO VIVO Stock Pickers entrevista RI da Cogna: após entrevistarmos gestores comprados e vendidos, é hora de falarmos com o RI da empresa; assista

Stock Pickers entrevista RI da Cogna: após entrevistarmos gestores comprados e vendidos, é hora de falarmos com o RI da empresa; assista

Nova oferta de ações

Conheça a empresa que pode encerrar jejum 15 meses sem IPO na Bovespa

A rede Alliar Medicina Diagnóstica entrou com pedido de oferta de ações ontem na CVM; em 2015, a companhia faturou R$ 950 milhões e tornou-se o terceiro maior grupo de medicina diagnóstica do Brasil, atrás dos líderes Dasa e Fleury

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A BM&FBovespa terá seu primeiro IPO (Inicial Public Offering) após jejum de um ano e três meses. A Alliar Medicina Diagnóstica entrou na segunda-feira com pedido de oferta de ações na CVM (Comissão de Valores Mobiliários). A empresa é controlada pelo Pátria, que detém quase 27% das ações – o restante pertence a 75 médicos. 

O pedido envolve oferta primária (ações novas) e secundária (papéis detidos por sócios da companhia) e será coordenada pelo Itaú BBA, Bank of America Merrill Lynch e Santander Brasil, segundo o prospecto preliminar da oferta. A intenção da empresa é ter listagem no Novo Mercado, segmento máximo de governança da BM&FBovespa. Esse pode ser o primeiro IPO na Bovespa após 15 meses. Em junho de 2015, a Par Corretora abriu seu capital no Brasil. 

A Alliar é uma rede de medicina diagnóstica presente em 10 Estados, incluindo 8 capitais, e que atua em mais de 100 unidades de atendimento ambulatorial e hospitalar. No primeiro semestre, a receita líquida consolidada pro-forma não auditada da companhia foi de R$ 460,1 milhões. Em 2015, a rede faturou R$ 950 milhões e tornou-se o terceiro maior grupo de medicina diagnóstica do Brasil, atrás dos líderes Dasa e Fleury.