Tutorial

Como criar um NFT? Tudo o que você precisa saber em passo a passo completo

Quer produzir seu token não fungível, mas não sabe como? A jornalista Megan DeMatteo, do CoinDesk, explica todas as etapas do processo

Por  CoinDesk -

*Por Megan DeMatteo, jornalista do CoinDesk.

Não sou Emily Dickinson, mas as últimas novidades na cultura da internet – desculpe, cultura da Web 3 – me fazem pensar que posso vender meus poemas da pós-graduação por 1 ETH (cerca de US$ 3 mil) cada.

E em 20 de janeiro de 2022, eu fiz isso. Afinal, a síndrome de impostor não tem lugar em uma indústria em plena expansão, na qual até os fundadores admitem estar no meio de uma curva de aprendizado. Se eu fosse uma autora durante a era de Gutenberg, gosto de pensar que não teria perdido a chance de brincar com as prensas. Por que com os NFTs deveria ser diferente?

Quando ouvi pela primeira vez sobre tokens não-fungíveis, em abril de 2021, fiquei imediatamente entusiasmada com o conceito de alto nível deles: os artistas, aparentemente da noite para o dia, agora tinham uma maneira de provar a autoria de seu próprio trabalho e determinar seus próprios royalties. Eu precisava ouvir mais.

Sendo jornalista, tive a sorte de minha primeira conversa sobre NFTs ter sido com o fundador do token WHALE, Whale Shark, um famoso colecionador que já gastou 22 ETH em um par de tênis digital.

  • Assista: Vale a pena investir em NFT? Saiba prós e contras

Abaixo, compartilho o que aprendi naquela primeira conversa sobre NFT e em meus bate-papos com dezenas de criadores e fundadores da indústria blockchain. Como dizem no mundo cripto, o tempo passa muito rápido e um mês é basicamente um ano. Eu levei cerca de sete meses para finalmente criar coragem e colocar um dos meus poemas em uma blockchain. Eu gostaria de facilitar esse processo para você.

Aqui está um passo a passo sobre como gerar seu primeiro NFT usando o OpenSea, um marketplace de NFTs bastante popular entre os criadores de primeira viagem. (Há outras plataformas alternativas excelentes, e falo sobre elas também logo abaixo.)

Passo 1: Decidir o conceito

Fora do meu trabalho jornalístico na área financeira, tenho uma afinidade crescente por tudo relacionado a astrologia. Olhando para o meu recente mapa astral com o astrólogo Noah Frere, notei que Juno estava muito ativa. Diante disso, decidi basear minha primeira coleção de NFTs na relação tumultuada entre Juno e Júpiter – dois deuses da mitologia romana. E, depois de uma ótima conversa com minha coach de negócios, Lisa Fabrega, eu sabia que queria explorar a tensão entre amor e dever (conceitos associados aos deuses) através das lentes da devoção.

Por isso, decidi nomear meu alter ego poeta – todo criador precisa de um, certo? – de “Juno Musa.”

Com meu conceito definido, as instruções foram definidas: ressuscitar meus poemas antigos e escrever vários novos. Abaixo, aprenda como gerar tokens não-fungíveis em uma blockchain.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receba a Newsletter de criptoativos do InfoMoney

Passo 2: Escolher a plataforma

As habilidades técnicas necessárias para gerar NFTs no OpenSea são comparáveis às que usei para me inscrever no Myspace em 2006.

“Há um grande equívoco de que você precisa ser técnico para participar do mundo cripto”, disse Denise Schaefer, cofundadora da plataforma de educação em blockchain Surge. “Mas eu vejo NFTs como uma entrada divertida no espaço, pois para cunhar tokens em marketplaces como OpenSea ou Rarible não é necessário ter habilidades de programação.”

Aqui estão algumas plataformas NFT amigáveis para iniciantes onde os criadores de primeira viagem podem criar tokens:

OpenSea

  • Blockchains usadas: Ethereum e Polygon

O OpenSea é popular, e é fácil cunhar todos os tipos de NFTs na plataforma. Enquanto a blockchain Ethereum é notória por cobrar altas taxas de serviço, chamadas de “gas”, o OpenSea agora tem uma opção chamada de “Lazy Mint”. Ao selecioná-la, o criador pode fazer upload de sua arte, colocá-la em seu perfil e listá-la para venda sem pagar taxas de rede. Quando o colecionador comprar o ativo digital, é ele que deve arcar com as tarifas, já embutidas no valor do NFT.

  • O que você vai precisar para começar:

Uma carteira de ETH (por exemplo, MetaMask, Coinbase ou dezenas de outras)

  • Taxas de criação:

2,5% da sua venda

Rarible

  • Blockchains usadas: Ethereum, Flow e Tezos

Os criadores podem usar o Rarible para cunhar NFTs, sejam livros, álbuns de música, arte digital ou filmes. Existem alguns recursos divertidos, como a possibilidade de mostrar só um “pedacinho” de sua criação para todos que chegam à plataforma, e dar acesso ao projeto completo apenas para os compradores.

O Rarible se considera um marketplace de NFTs de propriedade da comunidade. Usar o token exclusivo do site – o ERC-20 RARI – faz de você um proprietário do projeto. Esse é um recurso legal, mas estava além da minha capacidade de compreensão no momento da minha primeira cunhagem de tokens. Espero aprender mais sobre isso.

  • O que você vai precisar para começar:

Uma carteira compatível com sua escolha de blockchain.

  • Taxas de criação:

Varia de acordo com a blockchain que você usa, mas existe uma opção de criação gratuita.

Holaplex

  • Blockchain usada: Solana

Enquanto a Solana é alvo de críticas dos usuários leais ao Ethereum, artistas e criadores relatam que sua blockchain é super rápida, tem alto desempenho e é econômica. A velocidade e a eficiência de Solana também reduzem o uso de energia, e isso dá à rede a reputação de ser uma alternativa mais sustentável que o Ethereum.

  • O que você vai precisar para começar:

Carteira Phantom e Carteira Arconnect

  • Taxas de criação:

0,000005 SOL (US$ 0,00025) por transação. As taxas podem flutuar, mas são quase zero.

Objkt

  • Blockchain usada: Tezos

Originalmente criado como um mercado secundário, o Objkt agora permite que artistas e produtores gerem tokens diretamente em sua plataforma. Também é popular entre os criadores de NFTs literários, como VerseVerse, Sasha Stiles e Ana Maria Caballero.

  • O que você vai precisar para começar:

Escolha entre as carteiras Spire, Temple wallet, Galleon, Kukai Wallet, Umami e AirGap Wallet

  • Taxas de criação:

2,5% para todas as vendas bem-sucedidas

Passo 3: Presença digital

Prepare-se para tuitar e enviar DMs. Se você quiser começar a fazer NFTs, precisará tirar a poeira da sua conta do Twitter. Você também precisará ingressar no Discord, uma plataforma de bate-papo para jogadores e amantes de criptomoedas semelhante ao Slack. Espere obter a maior parte de suas informações e construir relacionamentos autênticos por meio desses tipos de canais de comunicação.

Quando estiver pronto para vender seus NFTs, espere que sua comunidade seja seu recurso de marketing número um. Parece um pouco clichê, mas você não precisa gastar muito dinheiro em táticas sofisticadas de marketing para criar um projeto de sucesso.

“Independentemente de quão baixo ou alto o mercado esteja, a comunidade está sempre entusiasmada e constantemente marcando nosso projeto em coisas diferentes e falando sobre ele”, disse Maliha Abidi, criadora da coleção “Women Rise NFT”.

Os tokens do projeto, lançado em novembro de 2021, foram vendidos em 50 dias, gerando 2.000 ETH de volume de negociação no processo. “Não investimos nem US$ 1 em marketing até agora, mas fomos literalmente citados na Vanity Fair ontem e na Rolling Stone hoje”, disse Abidi ao CoinDesk em 19 de janeiro.

Mesmo criadores que geram peças únicas de NFTs aparentemente acreditam que fazer amizades pode ser de grande ajuda.

“Nós interagimos todos os dias. Vemos colecionadores no Twitter e, quando encontramos informações de qualidade, compartilhamos entre a gente”, disse Thao Nguyen, um artista que em 2021 deixou de criar itens para vender no Etsy (marketplace de artesanato) para produzir obras de arte em NFT no OpenSea. “É um relacionamento muito generoso, e eu absolutamente amo isso.”

Passo 4: Crie sua arte

Para começar a transformar meus poemas em arte, pedi à minha mãe que me enviasse um iPad antigo que ela não estava usando e me inscrevi em um curso de ilustração online na Academia de Ilustração de Baltimore, nos EUA. Comprei um Apple Pencil, baixei o Photoshop para iPads e conectei meu microfone para praticar a gravação de clipes de áudio no iMovie e no GarageBand. Peguei meus velhos poemas da pós-graduação, andei por Manhattan pensando em ideias e comprei um caderno para começar a rabiscar.

Cada criador tem seu próprio processo, mas não importa o que aconteça, você precisa pensar em como sua arte será traduzida digitalmente. Siga estas diretrizes para fazer seu primeiro NFT:

  1. Use materiais e ferramentas que você já tem;
  2. Invista em novas tecnologias ou conhecimentos, conforme necessário;
  3. Encontre outros criadores e troque figurinhas com eles;
  4. Considere o público que você acha que vai gostar do seu trabalho e mantenha-o em mente ao criar;
  5. Escolha se deseja que seus NFTs tenham componentes visuais, de áudio ou escritos – ou todos os três;
  6. Escolha um tipo de arquivo. O OpenSea aceita JPG, PNG, GIF, SVG, MP4, WEBM, MP3, WAV, OGG, GLB e GLTF;
  7. Pense no tamanho do arquivo. O limite do OpenSea é de 100 MB;
  8. Fator de acessibilidade – optei por ter legendas junto com meus poemas falados para que pudessem ser apreciados pelo maior número possível de usuários, incluindo pessoas com deficiência visual e/ou auditiva.

Depois de algumas experiências, acabei descartando os gráficos que criei no Photoshop e usei o Canva para fazer uma imagem simples e legendas para o meu poema. Em seguida, eu me gravei lendo o poema junto com os slides.

Eu não sou a artista visual mais talentosa. Mas me dei permissão para brincar – e não pretendo parar de experimentar. O conselho que recebi é este: não se classifique cedo demais ou limite suas noções do que é possível.

A menos que você tenha uma estética clara tal qual um artista experiente como Abidi, considere os NFTs sua oportunidade de experimentar coisas novas. NFTs são uma nova forma de arte, então deixe sua mensagem ser traduzida para o novo meio.

Passo 5: Crie e compartilhe

No OpenSea, o processo de cunhagem de NFTs é tão fácil que fiquei esperando que um palhaço saltasse e me dissesse que eu tinha cometido algum erro.

Basicamente é preciso enviar seus arquivos, inserir a descrição de sua coleção e fazer seu perfil, determinar seus royalties (para mais tarde, quando sua arte for vendida em um mercado secundário) e completar sua listagem.

opensea nft
(Reprodução/Megan DeMatteo)

Optei por gerar meu primeiro NFT na Polygon, que não tinha taxas.

Depois de gerar seu NFT, você o verá em seu perfil. Os dados da blockchain são públicos e acessíveis a qualquer pessoa. O histórico de compra e venda de seu token estará disponível para sempre, ajudando você e os potenciais investidores a acompanhar o preço.

“O Etherscan é onde você pode ver todas as transações que aconteceram na blockchain do Ethereum”, disse Schaefer ao CoinDesk. “É específico para todas as transações que estão ocorrendo na rede Ethereum, dentro e fora dela. É o fato de todos terem acesso a esses registros públicos que permite que as blockchains operem sem uma autoridade central e sem um banco.”

Mas você pode não querer que o mundo inteiro saiba quanto dinheiro você tem e quanto você está transacionando, falou Schaefer. É aqui que entram os pseudônimos e as carteiras múltiplas – totalmente legais no mundo blockchain.

Passo final: Vender seu NFT

Após criar seu token não-fungível, é hora de listá-lo para venda. Optei por manter as coisas simples e oferecer o meu por 1 ETH, o equivalente a US$ 2.922,42 no momento da geração do NFT.

O preço de 1 ETH permanecerá no meu perfil “Juno Muse” no OpenSea até 20 de fevereiro, ou antes se alguém comprar meu NFT.

Enquanto isso, pretendo continuar experimentando como precificar meus tokens não-fungíveis. Planejo lançar meus antigos poemas da pós-graduação e, para deixar Juno orgulhoso, pretendo continuar escrevendo poemas às quintas-feiras, que é governado pelo amor de Juno, Júpiter.

Talvez, apenas talvez, essa nova rotina me ajude a me apaixonar por NFTs e – mais importante – pela minha própria arte novamente.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receba a Newsletter de criptoativos do InfoMoney

Compartilhe