celulose

Como comprar ações da Suzano (SUZB3); passo a passo para investir

Com uma produção de 11 milhões de toneladas de celulose por ano, a empresa é uma das maiores do mundo no segmento. Saiba como comprar ações da Suzano aqui 

Referência no mercado global de celulose, a Suzano (SUZB3) é uma empresa quase centenária. Foi nos últimos anos, no entanto, que deu alguns dos seus passos mais ousados. Ao realizar uma fusão com a concorrente Fibria, ampliou seu domínio no segmento – e despertou a curiosidade de muitos investidores, interessados em comprar ações da Suzano.

O que você deve saber antes de comprar 

Nos últimos anos, o valor de mercado da Suzano teve variações em função de alguns fatores de influência. O gráfico abaixo demonstra o padrão seguido pela empresa:

Três elementos que fazem a diferença no desempenho da Suzano são:

Mercado internacional de celulose

A celulose, que é o principal produto da Suzano, é um produto negociado no mercado global como uma commodity. A variação dos preços lá fora, portanto, tem impacto também sobre a empresa aqui no país.

Um exemplo foi a situação da Suzano no início de 2019. Com várias empresas ampliando a produção mundo afora, sem um grande aumento da demanda como contrapartida, a oferta cresceu – e os preços caíram. A saída, para a empresa, foi diminuir o próprio ritmo de produção e estocar celulose à espera de um momento melhor do mercado.

Como o processo de desmonte do estoque deve ser demorado, já que a demanda pelo produto está custando a dar sinais de recuperação, o efeito sobre as ações da Suzano foi negativo. Essa dinâmica é frequente no mercado, e deve ser levada em consideração pelos investidores.

Cotação do dólar

A variação do câmbio influencia diretamente os resultados da Suzano. Em primeiro lugar, porque os preços da celulose são determinados no mercado global – e em dólar. Depois, porque uma parcela de mais de 60% da receita da empresa vem de exportações. Ou seja, uma fatia considerável do faturamento é obtida em moeda estrangeira.

Há ainda um terceiro fator: a maior parte do endividamento da Suzano está cotado em dólares. Assim, quando a moeda se fortalece e o câmbio sobe, a dívida da empresa, convertida em reais, também aumenta – o que é negativo.

Já sobre a receita, a valorização do dólar tem um efeito positivo. Convertido em reais, o faturamento da Suzano cresce nesses momentos. A força desse equilíbrio precisa ser considerada pelos interessados nas ações da empresa.

Domínio de mercado

Em 2018, a Suzano anunciou a fusão das suas operações com as da Fibria, outra gigante brasileira da celulose. Com a conclusão do negócio, em janeiro de 2019, a empresa começa a colher os primeiros benefícios.

O primeiro é o domínio de mercado. Hoje, a Suzano é a segunda maior produtora de celulose de eucalipto e a quarta maior produtora de celulose de mercado do mundo. A capacidade de produção alcançou 11 milhões de toneladas por ano, mais 1,4 milhão de toneladas de papel. São 11 unidades fabris e exportações na casa das dezenas de bilhões de reais.

Com esse tamanho, a Suzano adquiriu poder de fogo para negociar novas fusões e aquisições, para negociar preços e para enfrentar os ciclos naturais do setor.

Passo a passo para comprar 

Siga as três etapas abaixo para investir na empresa:

1. Conheça a empresa

Para comprar ações da Suzano com mais segurança, é importante que você conheça a empresa e as suas perspectivas de performance. As corretoras e casas de análise costumam fazer relatórios de análise com essas informações. Nesse tipo de material, os analistas normalmente traçam um perfil da empresa, avaliam seus resultados financeiros e emitem uma opinião: se acham que é hora de comprar, vender ou manter os papéis.

Um aspecto que os analistas consideram nessa avaliação é a distribuição de dividendos para os acionistas. Eles representam a parcela do lucro que a empresa compartilha com os investidores. No caso da Suzano, o pagamento de dividendos seguiu o padrão abaixo nos últimos cinco anos:

Ano Mês Valor por ação (R$) Tipo
2019 Abril 0,44 Dividendos
2018 Maio 0,19 Dividendos
2017 Dezembro 0,18 JCP
2017 Maio 0,32 Dividendos
2016 Maio 0,26 Dividendos
2015 Novembro 0,1 Dividendos
2015 Maio 0,13 Dividendos

Fonte: Suzano RI

2. Analise seu perfil de investidor

Os papéis da Suzano – e as ações em geral – sobem e descem diariamente. Portanto, antes de investir, é necessário avaliar se está disposto a encarar os altos e baixos. Procure responder, para si mesmo, perguntas como qual seu nível de conhecimento sobre a empresa ou quanto tempo terá disponível para estudar sobre ela.

Tente identificar também seus objetivos com as ações: aproveitar uma oportunidade para obter ganhos no curto prazo ou tornar-se um acionista de longo prazo? Para tomar a decisão, imagine alguns cenários: o que você faria se a ação caísse ou subisse 5% em um pregão?

3. Abra conta em uma corretora

Para investir na bolsa, é preciso, antes de tudo, ter uma conta em uma corretora. São essas instituições que realizam as ordens de compra e de venda no pregão. Existem mais de 80 instituições autorizadas pela B3. Você precisará escolher uma delas.

Mas qual é a melhor corretora? Isso varia de acordo com os objetivos de cada investidor. Um diferencial é o valor das taxas de corretagem. Trata-se de uma tarifa cobrada cada vez que alguém compra ou vende ações. Pode ser fixa, em reais, ou um percentual sobre a operação. Há corretoras, como a Clear, que não fazem essa cobrança.

Para que a corretora execute a sua ordem de compra de ações da Suzano, é necessário transferir dinheiro do seu banco (com uma TED ou DOC) para a conta. Depois, basta acessar o home broker – sistema de negociação online – ou contatar a mesa de operações da corretora pelo telefone.

Nesse momento, você terá de informar a quantidade de ações que pretende adquirir e a que preço. Então, é só esperar até um investidor que possua papéis da Suzano aceitar a oferta.

Invista em ações com taxa ZERO de corretagem: abra uma conta gratuita na Clear!