Renda variável

Como comprar ações da B3 (B3SA3); veja o passo a passo para investir

A operadora da bolsa de valores também está listada e tem despertado o interesse de pessoas físicas. Entenda

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO — A B3 (B3SA3) é a operadora da bolsa de valores de São Paulo. Ela tem unidades no Rio de Janeiro e em Barueri (SP), além de ter escritórios de representação em Xangai, na China, e em Londres, Inglaterra.

Em 2019, a quantidade de pessoas físicas aplicando e negociando por meio da B3 ultrapassou 1,5 milhão. Isso significa que mais de um milhão pessoas começaram a investir na bolsa do Brasil na última década.

O movimento mostra que a B3 tem ganhado relevância na sociedade brasileira à medida que a educação financeira se desenvolve no país e as pessoas buscam alternativas para aplicar seu dinheiro fora da tradicional poupança, cujo rendimento secou nos últimos anos.

A aprovação da reforma da Previdência, em outubro de 2019, também colaborou para que cada vez mais brasileiros procurem investir melhor seus recursos pensando no futuro. Além disso, a perspectiva de melhora da economia a partir de 2020 tem aumentado a procura das empresas por abrir o capital na bolsa.

O que saber antes de comprar

A B3 foi criada em março de 2017 após a fusão da Cetip (Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos) com a BM&F Bovespa (Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo). A fusão das companhias formou a maior bolsa da América do Sul em valor de mercado.

A BM&F Bovespa era uma referência na negociação de ativos e derivativos, enquanto a Cetip era a líder em custódia e em sistemas de registros, especialmente de renda fixa.

Vale lembrar que a BM&F Bovespa era resultado de uma fusão entre a BM&F (Bolsa de Mercadorias e Futuros), criada em 1917, e a Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo), fundada em 1890.

Em 2007, a então Bovespa deixou de ser uma associação civil sem fins lucrativos e, oficialmente, tornou-se uma empresa de capital aberto com ações negociadas em seu próprio mercado de ações.

Chamada de Bovespa Holding, ela passou a ser listada no Mercado Bovespa através do código de negociação BOVH3. A Bovespa Holding representava a união (um consórcio) das corretoras que operam na bolsa de valores de São Paulo.

No ano seguinte, depois do anúncio do processo de fusão com a BM&F, a nova BM&F Bovespa tornou-se a terceira maior bolsa de valores do mundo, e a segunda das Américas, em valor de mercado. As ações de ambas as bolsas negociadas no Mercado Bovespa fundiram-se em uma só, que utilizava o código de negociação BVMF3.

Já em 2017, com a fusão com a Cetip e a mudança de nome para B3, a empresa se consolidou como sociedade de capital aberto. O código das ações mudou para B3SA3.

As ações da B3 estão listadas no Ibovespa, o índice que agrega as ações mais importantes e mais negociadas da nossa bolsa.

Desafios

Apesar de a B3 ser a maior bolsa da América do Sul, o nosso mercado acionário ainda é muito pequeno quando comparado ao americano, por exemplo.

Um dos principais desafios da B3 é estimular que empresas brasileiras se interessem em abrir o capital na bolsa local em vez de lançarem ações em bolsas americanas, como a NYSE ou a Nasdaq.

Segundo a própria B3, há em andamento discussões sobre um processo de listagem dupla do BDR (recibo de ações estrangeiras listadas na B3). A empresa está trabalhando com a CVM (órgão regulador do mercado de capitais brasileiro) para pensar em uma possível introdução desse mecanismo.

A ideia é que empresas brasileiras com ações listadas nos Estados Unidos possam emitir BDRs na bolsa local, movimentando o mercado por aqui sem que os investidores tenham que fazer as operações de compra e venda no exterior.

A B3 enfrenta uma situação em que as empresas, especialmente aqueles com perfis orientados para a tecnologia, estão listando suas empresas nos EUA para obter acesso a estruturas de ações de dupla classe, nas quais o poder de voto é diferente entre as classes de ações.

Passo a passo para comprar

Confira as três etapas fundamentais para começar a investir na empresa:

1. Pense nos seus objetivos de investimento

Qual é seu objetivo para os recursos que pretende investir nas ações da B3? Existe uma diferença muito grande entre as principais estratégias. É possível investir de olho nos ganhos de curto prazo.

É o caso quando as cotações recuam de maneira repentina, em resposta a um evento imediato que não tenha impacto para a empresa no futuro. Essa pode ser uma chance de comprar as ações a um preço mais baixo. É uma situação diferente de quem compra ações visando o longo prazo.

Normalmente, essas pessoas têm a motivação de se tornar sócios de fato da empresa — e ganhar dinheiro conforme ela cresce e lucra. Só depois de escolher uma dessas duas estratégias distintas você será capaz de definir quando, quanto e a que preço comprar ações da B3.

2. Estude perspectivas para a B3

A B3 está inserida em um mercado que, embora possua boa perspectiva de médio e longo prazos, possui desafios específicos. Quais são as chances de que a empresa consiga se posicionar para crescer nele?

Sozinho, você talvez não consiga responder essa pergunta. Então, busque ajuda em corretoras e casas de análise, que costumam disponibilizar relatórios de análise das companhias listadas na bolsa de valores.

No material, os analistas normalmente traçam um perfil das empresas e também avaliam seus resultados financeiros. Depois, emitem uma opinião: se acham que é hora de comprar ou de vender as ações. Também podem indicar “manter”. Em linhas gerais, para quem não tem os papéis na carteira, é um sinal para evitar comprá-las naquele momento.

3. Tenha uma conta em uma corretora

Para enviar ordens de compra e de venda para o pregão, os investidores precisam da intermediação de uma corretora. Por isso, é necessário ter conta aberta em uma delas para investir nas ações da B3.

Existem mais de 80 instituições autorizadas pela própria B3. É importante verificar o valor das taxas de corretagem antes de escolher a sua corretora. Trata-se de um valor cobrado cada vez que alguém compra ou vende uma ação. Pode ser fixo, em reais, ou um percentual sobre a operação.

Há casas, como a Clear, que não fazem essa cobrança. Para que a corretora execute a sua ordem de comprar ações da B3, é necessário colocar dinheiro na conta. Isso é feito por meio de uma transferência (TED ou DOC) a partir do seu banco.

Depois, basta acessar o home broker — sistema de negociação online — ou contatar a mesa de operações pelo telefone para passar seu pedido. Será preciso informar a quantidade de ações que pretende adquirir e a que preço. Então, é só esperar até um investidor que possua papéis da B3 aceitar a oferta.

Invista em ações com taxa ZERO de corretagem: abra uma conta gratuita na Clear