Xarope de milho

Comercial da Budweiser pode acabar com pacto das cervejeiras

AB Inbev, Heineken, Molson Coors e Constellation tinham planos de criar um pacto para tentar melhorar as vendas de cervejas em conjunto  

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A propaganda da Budweiser no Super Bowl de 2019 pode ter sido responsável por acabar com um pacto de sangue (ou melhor, de malte, lúpulo e cevada) entre as maiores fabricantes de cervejas nos Estados Unidos.

Até algumas semanas atrás, AB Inbev, Heineken, Molson Coors e Constellation estavam desenhando um pacto para lutar contra um movimento de queda nas vendas gerado pelo aumento do consumo de vinhos e destilados.

A ideia era a criação de uma campanha multimilionária conjunta e agnóstica, algo semelhante ao slogan “Got Milk?” (tem leite?) do início dos anos 1990 – mundialmente conhecido por aumentar consideravelmente as vendas de leite no país à época. Mas nem toda amizade resiste a uma “traição” – e a ideia toda pode estar por um fio.

PUBLICIDADE

De acordo com o Wall Street Journal, a subsidiária norte-americana da Molson, MillerCoors, marcou uma reunião para o próximo mês com o intuito de questionar os métodos publicitários da Budweiser no maior evento esportivo do país.

Acontece que o comercial da Bud critica o uso de xarope de milho – ingrediente visto como uma das causas da obesidade da população no país – nas cervejas Coors Lite e Miller Lite, ambas da Molson. A resposta da concorrente veio em um tuíte e um anúncio de página inteira em jornais de circulação nacional destinado aos “bebedores de cerveja das América”.

Invista melhor o seu dinheiro. Abra uma conta gratuita na XP. 

Segundo a Molson, o uso do xarope é parte do processo de fermentação – o produto não chega a ser engarrafado com a cerveja. A empresa identificou, ainda que a própria Ab Inbev, fabricante da Bud, utiliza o mesmo processo em outros rótulos de seu portfólio.

Ao WSJ, o diretor de comunicação da Molson, Pete Marino, disse que é uma “perda de tempo e dinheiro” trabalhar em uma campanha em conjunto pela venda de cervejas enquanto a “líder da indústria está gastando milhões de dólares para demonizar ingredientes de cervejas”.

A AB Inbev, por sua vez, disse estar comprometida com o fortalecimento do segmento cervejeiro, mas sinalizou que não deixará a briga com a concorrente de lado. Ao jornal, um porta-voz falou que a empresa “compete vigorosamente no mercado”. 

PUBLICIDADE

A participação da cerveja no mercado estadunidense caiu de 56% em 1999 para 45,5% no ano passado, de acordo com o Conselho de Bebidas Destiladas do país. Os destiladosm por sua vez, passaram de 28,2% para 37,3% no mesmo período. Os vinhos subiram de 15,8% para 17,2%.

Confira a propaganda da Bud no Super Bowl.