no Brasil

Com mais procura para a Copa, preço de TVs de tela fina cresce 11% em um ano

Segundo estudo da GfK, o valor dos televisores passou de R$ 1.316 em 2012, para R$ 1.458 em 2013

SÃO PAULO – A aproximação da Copa do Mundo fez com que o preço médio das TVs de tela fina no Brasil tivesse um aumento de 11% em apenas um ano, passando de R$ 1.316 em 2012, para R$ 1.458, em 2013. É o que revela um um estudo da GfK, empresa de pesquisa de mercado.

Em 2012, foram vendidas cerca de 223 milhões de unidades de TVs de tela fina no mundo, uma queda de 2% em relação ao ano anterior. Já o Brasil fechou na contramão do mercado, com crescimento de 18%. Entre junho e agosto de 2013, o País teve uma expansão do consumo de televisores, impulsionada principalmente pelas TVs de LED, que representaram 90% do total comprado pelos brasileiros, contra 7% de Plasma.

Apesar da alta penetração, televisão de tela fina é o produto com maior intenção de compra: 83% das 500 pessoas ouvidas nas capitais em outubro pela GfK afirmaram ter uma TV de tela fina em casa e a maior parte, ou 32%, respondeu ser este o item que pretende comprar nos próximos seis meses.

“Entre os entrevistados, 44% disseram que o produto mais desejado de compra para a Copa é a televisão de tela fina. Sendo que uma maior concentração, ou 59% dos compradores em potencial, está no Nordeste”, afirmou o gerente da Área Digital da GfK, Alex Ivanov. O preço é o que mais pesa na decisão de compra do produto, seguida pela marca do fabricante e melhor resolução de imagem. 

TVs 3D
O estudo da GfK revela também que, na comparação com outros países, as TVs 3D ainda têm uma menor participação no Brasil: em 2013, representam apenas 15% do mercado, contra 85% de televisores convencionais.

Na China, essa proporção é de 42% (3D) para 58% (convencional); na Alemanha é de 39% (3D) para 61% (convencional). Já as TVs conectadas crescem em todos os países, com queda de 6% nos preços no Brasil: de R$ 1.257 para R$ 1.176 entre janeiro e agosto de 2012 e 2013.